Os pais de um bebê de 6 meses de vida, que foi dado como desaparecido no final do mês de agosto, na cidade de Itaperuçu, Região Metropolitana de Curitiba (PR), são os principais suspeitos pela morte do filho. Segundo o Sicride (Serviço de Investigações de crianças desaparecidas), órgão da Polícia Civil do Estado do Paraná, após a realização de investigações, nesta quinta-feira (26), chegaram à conclusão de que Rafael Kuyava e Luzia Prestes, pais do bebê, são suspeitos da sua morte.

A delegada responsável pelo caso, Iara Deliche, informou que Rafael foi preso e que Luzia prestou depoimento nesta quinta-feira, e disse que a morte do bebê foi um acidente. Porém, para Iara, o depoimento da mãe do bebê não a convenceu, posto que o casal se mostra muito frio diante da situação, isto porque a criança faleceu durante a noite e somente no outro dia os pais resolveram o que iam fazer com o bebê.

A delegada diz ainda que a mãe é desprovida de sentimento, que muitas vezes divaga e chora. Já o pai não sabe qual dia o filho nasceu, e ambos não conseguem precisar em que data ocorreu a morte, só dizem que foi no final de agosto.

A polícia encontrou o corpo do bebê em uma área de matagal, num ponto afastado da cidade de Itaperuçu, próximo a uma pedreira, depois das orientações dadas pelo pai, Rafael. O corpo do bebê foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para descobrir qual a causa da morte.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Como se desenrolaram as investigações

Os pais do bebê registraram um boletim de ocorrência na delegacia de Almirante Tamandaré, cidade vizinha de Itaperuçu, declarando que quatro mulheres haviam sequestrado o filho de 6 meses, bem como espalharam mensagens solicitando ajuda para encontrá-lo nas redes sociais.

A polícia iniciou as investigações e descobriu que Rafael era um foragido da Colônia Penal Agrícola de Piraquara, condenado pelo crime de roubo e que havia um mandado de prisão contra ele.

Os investigadores resolveram procurar Luzia, que trabalha em um supermercado. Ao colocar pai e mãe frente a frente e questionar sobre o desaparecimento do bebê, a mãe resolveu dizer a verdade.

Luzia disse que o filho havia morrido afogado enquanto tomava banho, que ela tentou reanimar o filho e que inicialmente conseguiu. Como ele continuou meio mole, ela resolveu colocá-lo para dormir, percebendo depois que ele estava morto.

A mãe disse ainda que ficaram com medo de prestar queixa por conta dos antecedentes criminais do marido e inventaram a história.

Para se livrar do corpo do bebê, a mãe contou que eles enrolaram o bebê numa coberta e o enterraram. Porém, depois disso, os vizinhos começaram a desconfiar do casal e eles revolveram mudar para Almirante Tamandaré, onde registraram o boletim de ocorrência de sequestro.

Rafael nega que eles mataram o filho, e contou a mesma história relatada por Luzia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo