Aconteceu no final da manhã dessa sexta-feira (20) um massacre na cidade de Goiânia (GO) que abalou o país. Um estudante de 13 anos, que estuda no Colégio Goyases, levou uma arma de fogo para a sala de aula e disparou contra vários colegas. Dois alunos morreram no local e outros quatro seguem internados, um em estado grave. Segundo informações dos estudantes, o que motivou o massacre foram as frequentes humilhações que J.C., o autor dos disparos, sofria por partes de alguns colegas.

Os alunos que estavam na sala relataram momentos de terror e desespero.

Publicidade

Uma aluna disse que, no momento dos tiros, estava na porta da sala junto a uma professora. Ela relatou que ao ouvir o primeiro disparo pensou que fosse um experimento que os alunos faziam na sala de aula. Em seguida ela ouviu alguém gritando que eram tiros. A estudante pegou na mão de uma colega e saiu correndo para fugir dos disparos. Ela foi até a delegacia mais próxima e contou o que estava acontecendo.

Os alunos mortos são João Pedro Calembo e João Vitor Gomes. Eles estavam sentados próximos ao atirador e não conseguiram escapar.

As outras quatro vítimas estão internadas em hospitais. Um dos adolescente já está bem e gravou um vídeo falando um pouco sobre seu estado de saúde e sobre o susto que levou.

“Que susto que eu passei, hein. Deus me livre. Deu um calor aqui no peito, mas está tudo sobre controle. Não precisam se preocupar, pois eu estou bem. Até agora não sei se vão fazer cirurgia. Mas estou bem. Estou conseguindo mexer todo. O ortopedista acabou de vir aqui e mexeu no meu pé, na minha mão. Está tudo bem”, disse o estudante.

Publicidade

Nos comentários dos vídeos, internautas se mostraram emocionados com o que aconteceu e aproveitaram para comentar sobre a possível lei de liberação de armas defendida pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Atirador foi influenciado por outros massacres

Os colegas de sala de J.C. disseram que o rapaz tinha uma personalidade um pouco diferente dos demais alunos. Eles disseram que ele lia livros sobre satanismo e dizia que iria matar alguns alunos, mas ninguém levou a sério suas palavras.

Durante o depoimento na delegacia, J.C afirmou para o delegado que se inspirou nos ataques de Columbine, nos Estados Unidos, e no de Realengo, no Rio de Janeiro.

O massacre de Columbine aconteceu em 20 de abril de 1999 e deixou 12 alunos e um professor mortos. O de Realengo foi em 7 de abril de 2011 e também deixou 12 alunos mortos.

Nas redes sociais estão surgindo várias pessoas que estão cobrando das escolas medidas mais enérgicas contra o bullyng nas escolas. Assista ao vídeo com o depoimento do aluno ferido no ataque em Goiânia: