Na manhã desta quinta-feira (5), o segurança Damião Soares, de 50 anos, ateou fogo em crianças da creche na qual ele trabalhava, matando quatro crianças. Logo após, ateou fogo em seu próprio corpo, que veio a falecer no hospital. Foram aproximadamente 40 pessoas socorridas; 25 ainda permanecem internadas.

Devido a essas queimaduras, quatro crianças faleceram. Isso ocorreu em uma creche em Janaúba, que se localiza no Norte de Minas Gerais. A Polícia Militar informou que o segurança do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente jogou álcool primeiro nas crianças e em seguida nele mesmo, ateando fogo.

O agressor chegou a ser internado, mas não resistiu. O Instituto Médico Legal da cidade de Janaúba informou que as crianças mortas neste ataque foram:

  • Luiz Davi Carlos Rodrigues, 4 anos
  • Juan Miguel Soares Silva, 4 anos
  • Ana Clara Ferreira Silva, 4 anos
  • Juan Pablo Cruz dos Santos, 4 anos

A tia de uma das crianças mortas disse que o menino era uma criança alegre, e só soube da notícia através da rádio, que informou que a creche que tinha pegado fogo ficava no Bairro Rio Novo. Edna Pereira tinha dois sobrinhos que estudavam nessa creche.

Um deles, Juan Pablo Cruz dos Santos, com apenas quatro anos, faleceu, enquanto o outro permanece no hospital.

Joana Dark Oliveira é mãe de uma das crianças que estava na creche, também ferida neste terrível ataque. A criança continua internada. Joana só soube através de um amigo, indo de imediato para a creche, e conseguiu chegar antes que a filha fosse socorrida.

Joana relata que a filha estava sentada, com falta de ar, e que ela acha que houve queimaduras internas, pois quase não dava para ouvir a voz da filha.

A assessoria do Hospital Regional de Janaúba declarou que vítimas com o estado mais crítico estão sendo encaminhadas para hospitais de Belo Horizonte e Montes Claros.

Saíram algumas informações de que uma das professoras havia falecido. A própria Prefeitura de Janaúba e familiares emitiram esse comunicado, mas o hospital informou que ela estaria entre os feridos e prossegue internada.

O hospital de Janaúba faz mutirões para que farmácias da própria cidade ou de cidades vizinhas doem pomadas para queimaduras e remédios para dores, pois o hospital não tem tanta acessibilidade para receber tantos casos de queimaduras de uma só vez.

Casos mais graves estão sendo enviados para Montes Claros e para a capital de Minas Gerais.

Não perca a nossa página no Facebook!