A cidade de Goiânia e todo o Brasil ficaram em estado de choque quando, na manhã dessa sexta-feira, dia 20 de outubro, um jovem aluno do Colégio Goyase, uma Escola particular do ensino infantil e fundamental, entrou armado e com o único objetivo de matar o máximo de pessoas possíveis. Tal como informa o site da Globo, o jovem pegou uma arma da sua mochila, que alegadamente pertencia à sua mãe, que é militar, e efetuou vários disparos.

Felizmente, e depois de ter matado pelo menos dois colegas com tiros na cabeça e ferido outros quatro jovens, o adolescente foi convencido por uma das coordenadoras a terminar esse massacre. O jovem está nesse momento detido pelas autoridades locais, depois de ter sido também convencido a não se suicidar no local com a mesma arma que usou para matar os colegas.

De fato, foi com enorme tristeza que o Brasil ontem recebeu a notícia de que um massacre tinha acontecido em Goiânia, ficando ainda mais chocado quando se descobriu que o autor desses crime bárbaro e macabro teria sido um jovem de apenas 14 anos de idade, um aluno do oitavo ano dessa escola particular.

Com a morte dos estudantes João Vitor Gomes e João Pedro Calembo, ambos de 13 anos, já confirmada no local, mais quatro jovens, sendo três delas meninas, foram socorridas e levadas para o Hospital imediatamente, não se sabendo ao certo se algum deles está nesse momento com ferimentos graves. Como garante o site da Globo, alunos que conheciam o autor desse crime garantem que o principal motivo para ele ter feito esse massacre foi pelo pesadelo que ele tinha que enfrentar na escola, humilhado por outros colegas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Escola

“Ele sofria bullying, o pessoal chamava ele de fedorento, pois não usa desodorante. No intervalo da aula, ele sacou a arma da mochila e começou a atirar”, confessou uma das testemunhas, que felizmente conseguiu correr e fugir do local a tempo.

Ao que tudo indica, o pai do autor do crime, também militar, já disse publicamente que conseguiu perdoar o ato do seu filho, sendo que, muito provavelmente, está agora se preparando para lutar contra as consequências judiciais que o seu filho vai ter que enfrentar.

Nas redes sociais, e depois de até o Presidente da República, Michel Temer, ter comentado o caso, muitas milhares de mensagens garantem que não entendem como isso pode ter acontecido, rezando muito para que os quatro feridos se recuperem rápido e desejando muita força para famílias que perderam seu jovem.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo