Algumas pessoas usam de suas profissões para cometerem crimes contra pessoas inocentes que procuram algum tipo de serviço em busca de ajuda. É assim que alguns médicos fazem as suas vítimas de Abusos em alguns casos que já foram denunciados pela imprensa e às autoridades.

Mas nem todos os casos são denunciados e muitas vítimas preferem conviver com a dor e o silêncio do que denunciar alguns profissionais que deveriam zelar pela vida de suas pacientes. Porém, nem sempre acontece dessa forma e alguns médicos acabam cometendo crimes enquanto ainda estão de jaleco branco atendendo as suas pacientes.

Uma dessas consultas abusivas acabou mal para um médico de Francisco Sá, no interior de Minas Gerais, que foi preso em flagrante após abusar de uma menina de 16 anos que procurou o profissional para tratar de uma dermatite. A adolescente não imaginava que seria vítima de estupro enquanto estava sendo atendida, e o comportamento estranho do Médico chamou sua atenção desde o início do atendimento.

Menina foi para tratar de dermatite em hospital e não esperava ser violentada pelo médico que a atendia

Primeiro, o médico perguntou sobre a doença e alguns sintomas que a adolescente pudesse apresentar. Mas, conforme relatou a adolescente, o assunto logo tomou outra vertente após o profissional começar a fazer perguntas relacionadas a sua vida sexual, como período menstrual e até sobre como ela se depilava.

O médico tem 40 anos e acabou sendo detido em flagrante minutos depois que a consulta terminou.

O ataque contra a adolescente aconteceu na Policlínica Municipal de Francisco Sá, que fica no Norte de Minas Gerais. O caso aconteceu na tarde dessa segunda-feira (28), e o médico encontra-se detido no presídio da cidade, após a adolescente acionar a polícia instantes depois de sair do consultório do dermatologista, onde foi atacada pelo homem, que chegou a introduzir o dedo em suas partes íntimas.

Homem tira a roupa da adolescente e toca em sua vagina durante consulta para tratar de doença na pele

A adolescente contou que o médico tirou a sua roupa sem o seu consentimento após apalpar a sua cintura. Com a jovem despida, o dermatologista, então, resolveu tocar na vagina da adolescente, que não sabia o que fazer na hora e ficou completamente sem reação diante do médico.

Somente após sair do consultório é que ela conseguiu falar com outra funcionária do local, que a orientou a chamar a polícia. O Conselho Regional de Medicina só soube do caso após veiculação da notícia e deverá tomar medidas cabíveis contra o médico, que poderá deixar de exercer a profissão após ter abusado da adolescente dentro do consultório.

Não perca a nossa página no Facebook!