Duas crianças vieram a falecer após um incêndio ocorrido em sua própria residência, localizada no bairro Vila Antônio Augusta, na cidade de Caçapava, interior do estado de São Paulo, nesse sábado (04).

De acordo com informações do corpo de bombeiros, o fogo teve início por volta das 13 horas, em um cômodo improvisado da residência que passa por reformas, no qual o forro estava sendo revestido com isopor para fazer isolamento térmico. As chamas atingiram a cortina, o sofá e, posteriormente, chegaram até o botijão de gás, que veio a explodir.

As duas crianças estavam dentro da residência e, segundo a família, um dos garotos teria ido até a cozinha e, logo após, o incêndio teria começado, o que gera a suspeita de que o menino teria brincado com fósforos.

O Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU) foi chamado, mas, ao chegar ao local, as crianças já haviam sido socorridas e encaminhadas para a Fusam de Caçapava. O garoto mais velho, Luis Henrique, de 4 anos, teve queimaduras por todo o corpo e o mais novo, João Antônio, de 2 anos, que estava no quarto, inalou muita fumaça.

Ambos não resistiram e faleceram.

Os pais das crianças tiveram ferimentos leves e conseguiram apagar o Fogo com a ajuda de vizinhos, antes da chegada do Corpo de Bombeiros.

O pai dos garotos, o eletricista Jorge Luis de Lima, disse que o fogo se alastrou rapidamente, mas que, ao perceber as chamas, não pensou em muita coisa. Ele arrancou uma janela com a mão e quebrou um bloco com a cabeça, porém acredita que não foi rápido o suficiente para salvar os filhos. Ele teve ferimentos nas mãos, pernas, no rosto e na cabeça.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Os dois garotos foram sepultados no domingo (05), no Cemitério Parque das Hortênsias, na cidade de Caçapava, e o ocorrido foi registrado na Polícia Civil como incêndio culposo.

Orientação do Corpo de Bombeiros em caso de incêndios em residências

O Corpo de Bombeiros orienta que, em caso de incêndios em lugares fechados, a primeira atitude a ser tomada é evacuar o local imediatamente e acionar a corporação e o serviço de socorro.

Segundo informações do tenente do Corpo de Bombeiros, Eduardo Monteiro de Oliveira, o fogo em áreas fechadas costuma se alastrar rapidamente, pois cortinas, móveis, sofás e itens de decoração possuem inflamabilidade muito alta.

Dessa forma, o fogo se espalha em, aproximadamente, dois, três minutos, por isso é de suma importância que se evacue o local imediatamente.

No caso em questão, o fogo na casa dos garotos se espalhou rapidamente em virtude da presença de um material altamente inflamável, o isopor, que estava sendo utilizado como isolamento térmico.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo