A Polícia Militar de São José do Rio Preto, através da Companhia de Ações Especiais (CAEP), prendeu 3 homens suspeitos no envolvimento com a morte de Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, que estava desaparecida desde quarta-feira, dia 01, quando deu carona para um homem desconhecido em Guapiaçu, cidade próxima a São José do Rio Preto, interior do Estado de São Paulo.

Segundo informações da Polícia Militar, que abriu inquérito para investigar o caso, Kelly, que estava desaparecida após dar carona para um desconhecido, foi encontrada nesta quinta-feira, dia 02, sem vida, numa área rural entre as cidades de Itapagipe e Furtal, no estado de Minas Gerais.

A jovem que residia em Guapiaçu iria aproveitar o feriado para visitar o seu namorado, o engenheiro civil Marcos Antônio da Silva, de 28 anos, que residia na cidade de Itapagipe, e ofereceu carona para outros viajantes em grupos nas redes sociais, com o intuito de dividir as despesas da viagem.

Marcos Antônio disse que a namorada costumava oferecer as caronas a outros viajantes, e que sempre eram combinadas com segurança, pois antes de todas as viagens, Kelly sempre enviava fotos das pessoas que iriam de carona com ela, mas, dessa vez, a viagem foi combinada pelo telefone com uma moça, que disse precisar fazer a viagem com o namorado.

Como a carona foi combinada via WhatsApp, Kelly não enviou a foto da pessoa para ele. O engenheiro disse ainda que quando Kelly compareceu até o local combinado, estava somente o rapaz que informou que a namorada teria desistido da viagem, e Kelly, sem desconfiar de nada, seguiu viagem, apenas com o rapaz que cometeu o crime.

Kelly fez o último contato com Marcos Antônio, por volta das 19h23min, quando parou em um posto na BR-153, e às 19h24min foi a última vez que esteve on line no aplicativo WhatsApp.

Os três suspeitos do crime

O tenente Taparo do CAEP informou em entrevista ao Jornal Diário da região de Rio Preto, que 3 suspeitos foram presos suspeitos de cometer o crime, um deles já foi identificado como Jonathan Pereira do Prado, que está foragido do Centro de Progressão Penitenciária desde março desse ano, onde cumpria pena por 8 crimes.

Jonathan foi o rapaz que pegou carona com Kelly e confessou o latrocínio em seu depoimento.

Ele informou também que entrou no grupo do aplicativo WhatsApp para cometer o crime, e viu na proposta de Kelly a oportunidade para isso.

Tanaro informou que ele entregou os outros dois comparsas, que também foram presos. A prisão dos três suspeitos ocorreu nesta sexta-feira, dia 03. Segundo as investigações, uma quarta pessoa poderia estar envolvida no crime.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página WhatsApp
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!