"Eu tenho medo de morrer", revela o pequeno Gabriel Martinelle da Rosa, de apenas 10 anos, ao escrever uma carta para o papai noel. Seu pedido principal como presente de Natal é conseguir ajuda para o tratamento de um câncer.

O comovente pedido sensibilizou a escola em que Gabriel estuda, que, na tentativa de ajudá-lo, lançou uma campanha na internet com o intuito de arrecadar o valor de R$ 110 mil, que daria para custear um ano de tratamento.

Segundo a direção da Escola Pedro II, em Blumenau (SC), os pedidos ao bom velhinho são feitos pelos alunos há três anos.

Porém, nunca houve um pedido como o do Gabriel. Por isso, antes da carta ser encaminhada para o Papai Noel, o pedido acabou chegando até o diretor da escola, Jairo Bozz.

Ele disse que nunca tinha visto uma criança de 10 anos pedindo para viver, no qual o maior desejo de Natal seria continuar vivo. Por esse motivo, todos se mobilizaram para tentar atender o pedido.

O assessor escolar Eduardo Fortunato conta que a carta chegou até as mãos dele. No início ficou pensando e pedindo a Deus que lhe desse uma ideia do que poderia fazer pelo garoto, pois ler uma carta de uma criança pedindo para viver foi muito emocionante.

Cada vez que relia a carta, se emocionava, chorava. Fortunato conta ainda que todas as pessoas que também ficavam sabendo da história se emocionavam e resolveram que tinham que fazer alguma coisa pelo menino.

Na carta, Gabriel diz ao Papai Noel que tem câncer, que gostaria de ganhar uma vacina para seu tratamento e diz que: "Eu tenho medo de morrer, sei que é muito ruim."

A doença de Gabriel

Gabriel descobriu o câncer atrás do olho no início deste ano.

O diagnóstico é de um tumor localizado na cabeça, atrás dos olhos, o que ocasionou a perda parcial da visão.

Desde a descoberta, Gabriel, como tratamento para a doença, já realizou sessões de quimioterapia, radioterapia e se mostrou um guerreiro. Gabriel conta que ficou com um pouco de medo no início do tratamento, mas que depois melhorou, pois não podia fazer nada e que sabe que era o melhor para ele.

Gabriel não realizou cirurgia para retirada do tumor, e necessita de uma injeção que custa aproximadamente R$ 110 mil e que poderia estabilizar o tumor. Entretanto como o custo da medicação é muito elevado, a Família dele não tem condições de custear.

A mãe de Gabriel, Viviane Martinelle, disse que a vacina ajudaria a estabilizar o tumor e que o médico informou que conforme a vacina vai reagir, com o tumor podendo até sumir. Em sua carta Gabriel, além do tratamento, como todas as crianças, fez outros pedidos ao Papai Noel, mais simples de serem atendidos. Entre eles, 15 chocolates para a turma e um para ele, além de um Playstation, porque gostaria de jogar videogame.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde disse que normalmente esse tipo de tratamento é fornecido aos pacientes em hospitais de referência, para o tratamento de doenças de alta complexibilidade, mas que nesse caso, o hospital informou que não tem disponibilidade da vacina, em virtude de não ter sido repassada pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!