No último domingo (26), foi inaugurado o Templo Maior, no bairro do Rebouças, em Curitiba. As primeiras reuniões no novo templo foram celebradas às 7, 10 e 18 horas. O bispo Edir Macedo, líder espiritual da Igreja Universal, foi à capital paranaense especialmente para a ocasião, que reuniu cerca de 21 mil pessoas de todas as partes do Brasil.

Logo nas primeiras horas da manhã, milhares de pessoas aguardavam ansiosas para conhecer o Templo Maior. Elas estavam impressionadas com a grandiosidade e beleza do lugar.

Na segunda reunião, às 10 horas, os fiéis acompanharam atentos a celebração comandada pelo bispo Macedo.

A igreja estava lotada e muitos assistiram de pé ou do lado de fora, em um local reservado, com tendas e telões.

Durante a pregação, Bispo Macedo afirmou que é preciso fé para superar as adversidades. “Não interessa se você é pobre ou rico, se é branco, negro, índio: o que interessa para Deus é a atitude de fé que você toma aqui e agora”, disse o líder da Universal.

Às 18h, Edir Macedo celebrou outra reunião que contou com a presença de autoridades, como o governador do Paraná, Beto Richa, da vice-governadora Cida Borghetti, do ministro da Saúde Ricardo Barros e do vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel.

O Templo Maior possui tem área de 41.407 m² e, durante sua construção, gerou aproximadamente 7 mil empregos diretos e indiretos.

A Universal também realizou obras na região, revitalizado o Bosque Dr. Martim Lutero e as praças Ryu Mizuno e Professora Hildegard Schmah, além de recuperar o sistema viário local, atendendo projeto aprovado pela Prefeitura.

A programação de inauguração continuará até o próximo domingo (3).

Modernidade sustentável

O Templo Maior foi planejado de forma que pudesse comportar o público de forma confortável e sustentável.

O salão principal possui dois grandes painéis com divisórias retráteis, que dividem o espaço em três blocos, reduzindo o uso de energia elétrica. Assim, se a reunião for para um número menor de pessoas, o sistema de divisórias pode ser acionado, diminuindo custos com luz e ar condicionado.

O novo templo conta ainda com a capitação de água pelo telhado que tem 4 mil metros de área, em forma de rampa. A água da chuva é armazenada no subsolo, depois passar por um tratamento e por fim é disponibilizada nos terminais para a irrigação dos jardins e atendimento aos banheiros públicos, gerando economia e benefícios ao meio ambiente.

A Igreja conta também com 42 painéis que captam a energia solar, sistema de coleta seletiva de lixo, vitrais, poltronas, sistema de iluminação e estacionamento com 650 vagas para carros, 100 vagas para bicicletas e espaço até para quem chega de carona.

Segundo a arquiteta Caroline Gomes, todo projeto foi desenhado para evitar desperdícios e criar um espaço funcional e acolhedor.

“A ideia era trazer para esta cidade um Templo que tivesse beleza, fosse um monumento e complementasse a beleza que já existe em Curitiba”, disse a arquiteta.

Para as famílias com crianças, os pais poderão contar com a Escola Bíblica Infantil, que tem 16 salas e comportam 25 crianças, incluindo berçário e maternal.

Movimentação do turismo e economia

O Templo Maior, além de movimentar o comércio da região, atrairá milhares de pessoas de várias partes do mundo e de outras religiões. Estima-se que que por mês passarão pelo local 140 mil pessoas.

A Igreja está situada no bairro do Rebouças. Na década de 1970, a região passou a abrigar várias indústrias e que com o passar do tempo algumas delas foram fechadas.

De acordo com empresários, as vendas caíram muito e o local ficou abandonado e perigoso.

Agora com o novo templo, os comerciantes esperam uma melhora na economia e segurança da região.

Não perca a nossa página no Facebook!