Este final de semana prolongado pelo feriado de Finados, nesta quinta-feira (2), não aconteceu como havia sido planejado pelo casal Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos. e seu namorado Marcos Antônio da Silva, de 28 anos. Eles haviam feito planos que foram destruídos por criminosos.

Kelly era radiologista e trabalhava numa loja de conserto de óculos em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, como atendente. A jovem decidiu passar o feriado ao lado do seu namorado em Itapagipe, no Triângulo Mineiro, pois era aniversário da sogra.

Para ter companhia na longa viagem, Kelly anunciou num grupo de caronas no WhatsApp a oferta de carona de São Paulo para Minas Gerais, com saída na quarta-feira (1º), às 12h, e o caminho inverso nesta sexta-feira (3).

A radiologista costumava dar carona e nunca aconteceu nada

Segundo o engenheiro civil namorado de Kelly, a moça já havia dado muitas caronas em viagens e estava acostumada com isso. Mas, sempre ela enviava a foto dos seus caronas para Marcos.

Desta vez, foi diferente. A radiologista combinou com uma moça por telefone.

Seria um casal para viajar com ela e não tinha fotos do casal. Preocupado, o engenheiro mandou várias mensagens e pediu que a namorada tivesse muito cuidado.

Namorado se desespera e chama a polícia

Até certa parte da viagem, Marcos foi informado dos passos da namorada. Como a moça estava atrasada, o namorado tentou entrar em contato e não obteve resposta. Desesperado, ele procurou a polícia.

Na tarde desta quinta, o corpo de Kelly foi encontrado em um córrego.

A localização foi entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro. Segundo informações da polícia, a jovem foi vítima de asfixia e estrangulamento e estava seminua e com a cabeça dentro do córrego.

Os suspeitos devem ser ouvidos na tarde desta sexta-feira

Três homens já foram presos, um deles era o rapaz que pegou carona com Kelly em São Paulo. A polícia descobriu o paradeiro deles depois que averiguou as câmeras de segurança do pedágio.

Nas imagens, eles viram quando a jovem passou de carro no posto de cobrança, com um rapaz na carona e o horário em que o mesmo carro retornou e um homem estava na direção.

O carro foi encontrado em uma estrada rural entre São José do Rio Preto e Mirassol. Os bandidos haviam depenado o automóvel, tirando as rodas, o rádio e o estepe. Segundo a polícia, o homem pode ter entrado no grupo com a intenção de roubar e matar a jovem.

O corpo da radiologista está sendo velado na cidade em que Kelly residia com sua família, Guapiaçu (SP). A hora do sepultamento ainda não foi divulgado.

Siga a página WhatsApp
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!