Quando você busca o auxílio de um médico é porque está precisando de ajuda e de cuidados. Mas infelizmente uma paciente encontrou um médico monstro que a atacou e cometeu um crime bárbaro e cruel. A atitude perversa do médico aconteceu na cidade de Francisco Sá, localizada na região Norte de Minas Gerais, a aproximadamente 476 km de Belo Horizonte.

De acordo com o portal de notícias do jornal 'O Tempo', o médico, que não teve o nome identificado, foi preso em flagrante na tarde desta segunda-feira (27), depois que a paciente acionou a Polícia Militar, que foi até a Policlínica Municipal de Francisco Sá, onde o crime foi cometido e lá o homem de 40 anos foi detido.

A jovem de 16 anos procurou o médico dermatologista na unidade de saúde, que fica avenida Getúlio Vargas, por causa de uma dermatite. Ela foi atendida por volta das 12h15, quando foi atacada pelo doutor.

Estupro

As primeiras investigações da Polícia Militar dão conta de que a jovem foi estuprada pelo médico durante a consulta. De acordo com a adolescente, o exame clínico começou da maneira correta, a princípio ele perguntou sobre a dermatite, como de praxe, mas logo em seguida sua conduta mudou, o que causou muita estranheza na jovem.

Ainda segundo o relato da vítima, o dermatologista começou a fazer perguntas sobre o seu ciclo menstrual, sobre onde e como ela fazia depilação e sobre outros assuntos estranhos.

De repente, o médico começou a apalpá-la na região da cintura e virilha, e sem pedir permissão arrancou sua roupa e introduziu um dedo em seu órgão sexual.

Neste momento, ela disse que questionou o médico e afirmou que não estava de acordo com a atitude dele. Entretanto, o dermatologista afirmou que tal procedimento fazia parte do exame e que era de rotina. A jovem contou que saiu às pressas do consultório. Sentindo-se abusada e constrangida, procurou ajuda de uma funcionária da policlínica, relatou o que havia acontecido e imediatamente acionou a Polícia Militar.

Prisão

A adolescente foi encaminhada para o Instituto Médico Legal de Montes Claros, onde passou por exames de corpo de delito. De acordo com a polícia, o médico foi autuado em flagrante por violência sexual mediante fraude. Ele já foi levado para o Presídio de Montes Claros.

Conselho Regional de Medicina

Procurado pelo jornal 'O Tempo', o Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG) não se pronunciou sobre o caso.

Nas redes sociais, o assunto ganhou grande repercussão com pedidos de justiça e afastamento definitivo do médico de suas funções.

Não perca a nossa página no Facebook!