Parece mais uma piada, mas é um caso verídico e chamou a atenção da população da cidade de Montes Claros, que fica localizada na Região Norte de Minas Gerais a aproximadamente 426 km da capital mineira Belo Horizonte. Uma mulher ficou presa em uma árvore e, por não conseguir descer e nem mesmo se mexer, precisou da ajuda do corpo de bombeiros da cidade que se prontificou em resgatá-la. Mas a motivação para a mulher escalar a árvore é ainda mais estranha e até mesmo hilária.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o portal de notícias online do jornal 'O Tempo', os agentes do Corpo de Bombeiros tiveram bastante trabalho para retirar a mulher da árvore. Acostumados com as ocorrências que envolvem a captura de gatinhos em apuros no galhos mais altos dos arvoredos, desta vez precisaram utilizar técnicas especiais para alcançar a vítima que estava em um lugar de difícil acesso. O caso inusitado aconteceu na madrugada desta sexta-feira (17) e chamou bastante atenção de toda a vizinha da Rua N, localizada no Bairro Eldorado, em Montes Claros.

"A marvada pinga"

Segundo as informações obtidas junto ao tenente do Corpo de Bombeiros Reinaldo de Souza Freitas, a mulher, de 33 anos, que apresentava sinais de embriaguez estava inconformada com o fim de seu Relacionamento e depois de tomar umas e outras, resolveu invadir a casa do amado, subindo na árvore que fica em frente à residência do mesmo. Ainda de acordo com Reinaldo, a árvore tem aproximadamente três metros de altura, e durante a escalada, a apaixonada inconformada acabou escorregando e ficando presa entre os galhos.

Publicidade

Pessoas que moram próximas ao local ouviram os gritos de socorro e acionaram o Corpo de Bombeiros, já que o Ex-namorado da mulher não estava na residência no momento da tentativa de invasão.

Resgate da inconformada

Para conseguir retirar a mulher do topo da árvore, foi necessário utilizar técnicas de salvamento em alturas. Vários galhos da árvore precisaram ser amarrados a fim de liberar espaço para o trabalho de resgate. A mulher não sofreu nenhum tipo de ferimento, ela se recusou a receber atendimento médico e, por isso, não foi encaminhada ao hospital mais próximo da região.

Muito envergonhada ela deixou o local sem dar maiores explicações.

Felizmente, este caso terminou da melhor forma possível, mas muitas vezes a recusa em aceitar o término de um relacionamento termina em tragédia. É preciso aprender a superar tais separações e perdas para seguir em frente e voltar a ser feliz.

Leia tudo