Uma jovem residente na cidade de Itapetininga, interior do Estado de São Paulo, diz que se olha no espelho e se sente um lixo, após ter sofrido agressões de seu ex-namorado, nesta segunda-feira, dia 20.

Mariana Lima dos Santos, de 25 anos, teve as fotos de seu rosto ferido publicadas no Facebook pela sua irmã, para chamar a atenção de outras mulheres, que devem denunciar possíveis abusos. Segundo conta a jovem, ela e seu ex-namorado mantiveram um relacionamento por 8 meses, que o término teria ocorrido três dias antes dela ter sofrido as agressões.

Publicidade
Publicidade

A jovem conta que ao ver seu ex-namorado se aproximando dela na rua tentou fugir, mas foi rendida e lançada contra uma parede, ele desferiu socos e chutes contra ela.

Mariana conta ainda que o término da relação foi motivado por uma traição, e que já havia sofrido agressões outras vezes, mas sempre ficava com medo de denunciar. Para ela foi extremamente difícil ir fazer o exame de corpo de delito, pois, diz que sentiu vergonha de ver as pessoas olhando para ela.

Ela conta que tomou coragem de denunciar seu ex-namorado, por que ela acredita que as agressões nunca iriam cessar, se ela não tomasse uma atitude.

A jovem reza e deseja que consiga esquecer o episódio, mas que agora está muito traumatizada e abalada com a situação.

A repercussão do caso na web

O caso ganhou repercussão na web, após Mariana ter as fotos publicadas no Facebook, por sua irmã Taís Cristina dos Santos, de 23 anos, com o intuito de que outras mulheres tomem coragem e denunciem esse tipo de crime.

Publicidade

Na postagem, Taís fez um relato sobre o que aconteceu e pede que seus amigos compartilhem, para que a justiça seja feita e o suspeito do crime seja encontrado.

Muitos internautas ficaram solidarizados com a história de Mariana, a publicação teve cerca de 100 compartilhamentos e muitos comentários. Confira a postagem:

A polícia investiga o caso

Mariana procurou a Delegacia de Polícia de Itapetininga, onde registrou um Boletim de Ocorrência contra seu ex-namorado por lesão corporal.

Um exame de corpo de delito foi realizado pela jovem e uma medida protetiva foi solicitada para ela.

A delegada que está à frente do caso, Leila Tardelli, informou que será instaurado um inquérito para investigar o caso e apurar a causa das agressões. Leila informou ainda que estão aguardando os resultados do exame de corpo de delito bem como a expedição pela justiça da medida protetiva, e caso o suspeito a descumpra, poderá ser preso.

Leia tudo