Uma professora e sua auxiliar, residentes na cidade de Restinga, interior do Estado de São Paulo, estão sendo investigadas pela Polícia Civil, após as câmeras de segurança instaladas em uma creche, registrar imagens em que alunos entre 3 e 4 anos estão sendo colocados em sacos de lixo como castigo por mau comportamento.

Segundo informações do delegado Eduardo Bonfim, que está à frente do caso, as imagens corroboram com as denúncias feitas pelas mães em outubro, e mostram as suspeitas realizando a má conduta, como forma de castigo para alunos que apresentavam mau comportamento.

A professora, que foi identificada como Silma Lopes, e sua estagiária, que seria menor de idade e, por isso, não teve sua identidade revelada, ainda serão intimadas para prestar depoimento.

Rui Engracia Garcia, que é om advogado constituído pela professora, negou veementemente as acusações e informou que o caso somente poderá ser comentado após ter ciência das imagens. A Prefeitura Municipal de Restinga informou, por meio de nota, que um procedimento administrativo foi instaurado para apurar o caso.

Acrescentou ainda que a professora está afastada do cargo, para uma investigação imparcial. A estagiária foi imediatamente desligada das funções, pois, após a denúncia, ela abandonou o trabalho.

Entenda o caso

Uma mãe de um aluno de apenas 4 anos efetuou a primeira denúncia ao Conselho Tutelar, em setembro, pois, o filho não queria mais frequentar a Escola Municipal de Ensino Básico (Emeb) Célia Teixeira Ferracioli, por estar com medo da professora. Posteriormente, outras mães também procuraram o Conselho com a mesma queixa.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Escola

O órgão orientou que elas registrassem um boletim de ocorrência e informassem sobre o ocorrido na direção da escola.

O presidente do Conselho Tutelar, Adilson Paulino Rosa, informou que as mães relataram que, quando as crianças apresentavam indisciplina, como castigo, eram colocadas dentro do caso de lixo. As crianças eram ainda colocadas dentro do cesto de lixo, que era tampado e os demais alunos contavam até 10, fazendo-os pensar que se tratava de uma brincadeira.

O delegado Bonfim informa que inicialmente foram colhidos os depoimentos das mães, mas que, ao analisar as primeiras imagens das câmeras de segurança, não foi possível verificar nenhuma cena que gerasse suspeita, isto porque a data informada das agressões não foram muito precisas.

O delegado informou que resolveram fazer uma análise em filmagens de datas anteriores e, enfim, a polícia localizou a professora promovendo o castigo, o que possibilitou concluir a investigação. Em um dos vídeos datado de 14 de setembro, a professora e a estagiária são filmadas colocando uma criança dentro de um saco de lixo. Outro apresenta uma criança deitada no colchão e aparentemente se debate dentro de um saco.

Nas imagens, é possível ver que as outras crianças, que não eram punidas, agem naturalmente, o que indica que tal castigo seria utilizado pela professora com certa frequência, informa Bonfim.

A professora deve ser indiciada pelo crime de maus-tratos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo