Nesta última segunda-feira (13), vários meios de comunicação noticiaram um acontecimento envolvendo agressões de policiais contra um grupo de pessoas em frente a um hospital na cidade de Salinas, Minas Gerais.

A ação foi registrada por uma mulher que utilizava o seu aparelho celular. Nas imagens, os policiais militares dão vários socos contra as vítimas. É possível ver, em determinado momento do vídeo, que um policial chega a arrastar uma mulher pelos cabelos. Não demorou muito e as cenas se espalharam pelas redes sociais, dividindo opiniões por parte dos internautas.

De acordo com o site de notícias da Globo, o G1, a equipe de policiais havia sido chamada ao local para resolver uma possível confusão que estava ocorrendo na unidade hospitalar, causada pelo grupo que aparece apanhando nas imagens.

A informação é que eles estavam tumultuando o local, exigindo um atendimento prioritário, pois um dos membros da família havia se ferido na barriga e poderia sofrer as consequências, caso não fossem atendidas às pressas.

As imagens não mostram a chegada dos policiais, apenas o exato momento em que eles tentam conduzir os envolvidos para dentro da viatura. Alguns chegam a ser algemados, outros tentam reagir e acabam sendo agredidos pelos PMs. Um policial chega a desferir vários chutes em um homem que já havia sido imobilizado ao chão. Ele tenta reagir, porém, recebe ainda mais murros e chutes dos policiais.

Ainda neste momento, uma mulher surge no vídeo pedindo que os policias soltem o homem que estava ao chão, porém, um policial desfere um tapa em seu rosto.

Ela cai no chão e logo em seguida é arrastada pelos cabelos. Uma outra mulher tentar entrar na confusão e também acaba sendo agredida.

Populares acusam policiais de praticar tortura

Uma das mulheres que foi arrastada pelos cabelos concedeu entrevista ao jornal local. Natália Teixeira, 23 de idade, informou que entrou na confusão apenas para impedir que os policiais continuassem a bater em um de seus primos, o rapaz que aparece no chão sendo agredido.

Ainda disse quem após sofrer as agressões, ela e uma prima foram colocadas dentro da viatura, onde os policias ainda lançaram gás lacrimogêneo em seus olhos. A polícia nega essas afirmativas, porém, após a divulgação do caso, a assessoria de imprensa divulgou uma nota contando sua versão.

De acordo com a nota, os policias haviam sido chamados ao local para conter uma briga dentro da unidade hospitalar, onde dois homens estariam embriagados e ameaçando os funcionários do hospital, caso não fossem ligeiramente atendidos.

Ao chegarem no local, houve uma tentativa de acalmar os dois homens que estavam bastante alterados, porém, não tiveram sucesso, de modo que foi necessário dar voz de prisão aos envolvidos. Quando estavam para ser algemados, os homens reagiram e logo em seguida os policiais precisaram utilizar da força física para conter os homens.

Assista ao vídeo:

Sobre os socos desferidos contra as mulheres, a polícia informou que ambas que aparecem no vídeo estavam tentando atrapalhar o trabalho dos policiais, teriam tentado até tomar as armas dos agentes. A nota esclarece que cinco envolvidos acabaram sendo conduzidos a delegacia, mas, em seguida, foram liberados.

Não perca a nossa página no Facebook!