Acusado de disseminar uma mensagem racista, o livro ''Peppa'', da autora Silvana Rando, acaba de ser retirado de circulação nas livrarias de todo país. A editora Brinque-Book, responsável pela publicação do livro, lançado em 2009, anunciou a retirada de seu catálogo no final do mês passado. As cópias já estão sendo recolhidas.

O livro conta a história de Peppa, uma garota com longos cabelos crespos. Diversas situações narradas estão ligadas à ''força'' do cabelo da menina: a mãe de Peppa precisa cortá-los com um alicate, já que os fios são tão fortes que são capazes de arrastar uma geladeira.

Publicidade
Publicidade

Além disso, a mãe usa os fios para amarrar pacotes de biscoitos, enquanto as amigas da menina usam seu cabelo para brincar de cabo-de-guerra. Um dia, Peppa passa em frente a um salão de beleza e resolve alisar os cabelos.

Nas ilustrações, uma cabeleireira, que é retratada exausta e com diversos utensílios quebrados após atender a menina, é a responsável pelo alisamento. Depois de vários pentes e escovas quebradas, a cabeleireira usa ferramentas de marcenaria para tratar o cabelo de Peppa.

A personagem possui uma lista de restrições para a manutenção de seu novo visual: não pode correr, não pode brincar e não pode pular na piscina. Frustrada e em um dia de muito calor, a garotinha se cansa de não poder fazer nada e se joga na piscina. O livro, que pretendia passar a mensagem de que o importante para uma criança era se divertir, termina com a frase: ''lá se foi o cabelão liso e sedoso de Peppa''.

O livro começou a ser contestado após a youtuber e ativista Ana Paula Xongani apresentar uma resenha da publicação criticando o racismo presente nela.

Publicidade

''Todas as páginas têm um problema. É um livro extremamente racista'', declarou Ana Paula, que conta que a obra era distribuída para rede municipal de ensino em São Paulo.

Ana Paula Xongani questiona que tipo de mensagem o livro estaria passando para as crianças negras. Peppa precisa escolher entre ter cabelos lisos ou poder brincar. ''Isso é um absurdo'', declara a ativista. ''A gente está cerceando a liberdade de brincar com a sua beleza natural'', concluiu.

Questionada a respeito pelo portal de notícias G1, a Secretaria Municipal da Educação declarou jamais ter comprado o livro para os acervos das escolas da rede.

Silvana Rando é autora de mais de 10 livros infantis, além de já ter ilustrado mais de 40 obras. Venceu o Prêmio Jabuti de 2011 com o livro ''Gildo'', na categoria de ilustração de livro Infantil. ''Peppa'' chegou a ser eleito um dos 30 livros do ano pela Revista Crescer no ano de 2010.

Leia tudo