Um canal de comunicação português chamado TVI está fazendo uma série de reportagens reveladoras sobre uma das mais famosas igrejas evangélicas, a do bispo Edir Macedo. A Igreja Universal do Reino de Deus está sendo apontada pelo crime de Tráfico de crianças e as revelações poderão levar a igreja evangélica para um caminho ''obscuro''.

A emissora responsável por divulgar tais afirmações é uma das líderes de canal aberto em Portugal, a série de reportagens foi batizada de ''O Segredos dos Deuses'', com ênfase diretamente para a igreja evangélica com tremendo número de seguidores.

Segundo a reportagem, várias crianças que pertenciam a um lar da Igreja Universal do Reino de Deus simplesmente desapareceram.

As crianças teriam sido deixadas no local por famílias pobres, sem condição de criá-las. No entanto, anos mais tarde, essas mesmas crianças acabaram sendo levadas para outros países e adotadas, de forma irregular, por bispos e pastores da igreja fundada por Edir Macedo.

A jornalista investigativa Alexandra Borges afirmou que essas crianças teriam sido literalmente roubadas de familiares pobres, que não tiveram orientação alguma para saber o destino dos filhos. Borges afirma que há histórias complicadas e gravíssimas sobre diversos casos relacionados a isso.

Segundo a jornalista Judite França, a parte mais difícil de todos os documentos e processos feitos para a geração da reportagem, foi encontrar os verdadeiros pais e mães de diversas crianças.

Mas, com perseverança, foi possível chegar a algumas mães e até mesmo nas crianças roubadas.

O Ministério Público de Portugal aponta que Edir Macedo, como o líder máximo da Igreja Universal, é o principal suspeito de tráfico ilegal de crianças. A investigação da TVI chegaria a alegar que os próprios netos de Edir Macedo são crianças roubadas do lar em Portugal.

A reportagem frisa, sem citar nomes, que um importante líder da Igreja chegou a roubar uma criança da maternidade, tirando-a dos braços da legítima mãe e adotando-a como filho biológico.

As crianças tiradas de familiares pobres foram levadas para adoção sem os verdadeiros pais passarem por tribunais e serem julgados.

Com isso, o caso leva a ideia de que as crianças realmente foram roubadas, tratando de um crime gravíssimo da alta cúpula da igreja evangélica.

O lar vinculado à Igreja foi aberto em 1994 e só em 2001 regulamentado. No entanto, no mesmo ano alegou uma crise interna e foi fechado.

Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!