Infelizmente, mais um crime bárbaro cometido contra crianças foi registrado, e dessa vez a principal suspeita é a própria mãe.

O caso aconteceu na cidade de Nova Serrana, que fica localizada no interior de Minas Gerais, na noite de segunda-feira, dia 11. A mãe, que é a principal suspeita, tem 33 anos, não teve a sua identidade revelada por questões de segurança, foi detida na noite desta terça-feira, dia 12.

A Polícia investiga o caso

Segundo informações da Polícia Militar, que efetuou a ocorrência, a suspeita teria colocado as filhas, que tem idade entre 3 e 5 anos, em um quarto da residência, e logo em seguida ateado fogo.

Publicidade
Publicidade

Uma das garotas apresentou ferimentos graves pelo corpo e por isso precisou ser transferida para um hospital de referência na cidade de Belo Horizonte, a outra apresentou ferimentos leves foi atendida e liberada.

A Polícia Militar informou ainda que as meninas foram socorridas e encaminhadas para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Nova Serrana, na noite de segunda quando aconteceu o crime, e ambas apresentavam ferimentos pelo corpo, todos provenientes de contato com o fogo.

A mãe das meninas prestou depoimento, no qual informou que as duas brincavam no ambiente quando ela ouviu as duas gritarem e que ao chegar até o local, viu que um colchão se encontrava em chamas, e que primeiramente procurou controlar o fogo, para em seguida socorrer as filhas e levá-las até o pronto socorro.

Algumas testemunhas também foram ouvidas, uma de 23 e outra de 33 anos, que também não tiveram as suas identidades reveladas, e informaram para a polícia que, na realidade, a mãe teria trancado as filhas no quarto e ateado fogo em um colchão através da janela.

Publicidade

Em virtude do depoimento das testemunhas, a mãe das meninas acabou sendo detida e encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil.

A menina que tem cinco anos apresentou queimaduras de grau leve, e após o atendimento, a mesma já teve alta. A menina que tem três anos apresentou queimaduras em aproximadamente 40 % do corpo e foi transferida em estado de Saúde grave para Belo Horizonte, para o Hospital de referência João XXII. A assessoria de imprensa do Hospital João XXII, não informou detalhes sobre o estado de saúde da menina.

O Conselho Tutelar está a par do caso e informou que a menina que recebeu alta, foi encaminhada para um abrigo. Informou ainda que o órgão está realizando diligências, no intuito de localizar algum membro da Família que se disponha a ficar com a guarda temporária da garota.

Leia também:

Impedida pelo STF, grávida toma decisão sem volta e faz procedimento na Colômbia

Leia tudo