No final de junho deste ano, mais um crime bárbaro chocou não só os moradores do Rio de Janeiro, como toda a população do país. Uma jovem grávida, identificada como Claudinéia dos Santos, de 28 anos, foi baleada no peito e na barriga, numa favela da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. A jovem ficou no meio do fogo cruzado e foi atingida por uma bala perdida disparada por traficantes. O tiro acabou atingindo o bebê de Claudinéia, Arthur, que ainda estava no útero da mãe. O bebê foi atingido na cabeça.

Ele teve a orelha dilacerada e a bala atravessou sua coluna.

Claudinéia estava na 39ª semana de gestação e devido ao tiro teve que se submeter a um parto forçado. O bebê enfrentou duas cirurgias, mas acabou não resistindo à gravidade dos ferimentos, vindo a óbito um mês depois, no dia 30 de julho.

Investigações apontaram menor de idade como autor do tiro que atingiu Claudinéia

O caso foi investigado pela 59ª DP de Caxias. Após a realização de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, os investigadores chegaram ao nome do responsável pelo disparo que atingiu Claudinéia e Arthur.

Apelidado de Bebel, Gabriel Oliveira da Silva, de 15 anos, foi apontado como autor do tiro que atingiu a jovem grávida e seu bebê. Os investigadores também conseguiram apreender a arma do crime que estava em poder do menor.

Autor do tiro que atingiu grávida e matou o bebê Arthur foi morto em confronto com a polícia

Gabriel Oliveira da Silva, vulgo Bebel, o menor de idade responsável por balear Arthur ainda na barriga da mãe em junho deste ano, no Rio de Janeiro, foi morto nesta quinta-feira (21), durante um confronto com a polícia, no Rio de Janeiro.

O fato foi confirmado pelas autoridades locais e divulgado pelo portal de notícias da Globo, o G1.

Mapa da violência

Infelizmente, Claudineia e Arthur fazem parte de uma estatística sem números definidos que assola não só o estado do Rio de Janeiro, mas todo o território nacional.

Há dados não oficiais que apontam que entre janeiro e julho deste ano, mais de 632 pessoas foram atingidas por bala perdida no Rio de Janeiro.

Sessenta e sete acabaram vindo a óbito. Em 90% dos casos, os atingidos seriam moradores das favelas que vivem em confronto de traficantes ou com policiais ou com facções rivais.

Confira também

'Pelo amor de Deus, me socorre', teria pedido jovem de 12 anos, morto a pauladas

Jovem grávida assassinada pelo marido não percebeu que seria morta

Não perca a nossa página no Facebook!