Algumas mulheres possuem problemas para gerarem filhos e acabam sendo pressionadas pelo marido e pela sociedade sobre a criança que nunca chega. Isso pode ser um grave problema para as mães que ficam traumatizadas ao sentirem tanta pressão da Família quando não conseguem engravidar. Algumas acabam tomando um caminho terrível e tentam obter uma criança depois de ter matado a mãe do bebê. A poucos meses atrás um crime parecido chocou o Brasil. Após uma gestante ser atraída por uma mulher que a matou e tirou o seu bebê, no Rio de Janeiro, mais um caso desses aconteceu e uma mãe foi morta por uma mulher que não conseguia ter um filho em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Criminosa já tinha um filho de 14 anos e decidiu roubar bebê depois que sofreu um aborto recentemente

Com 37 anos e depois de ter abortado espontaneamente um bebê aos quatro meses de gestação, a assassina atraiu a gestante prometendo dar roupas para a criança. Aline Roberta Fagundes entrou em contato com a vítima que marcou um encontro na casa em que a criminosa vivia com o marido, que pode ter participado do crime também. A mulher abriu a barriga da gestante para ficar com o bebê dela, e momentos depois foi para o hospital universitário da cidade, alegando ser a mãe da menina que havia acabado de nascer.

Assassina foi presa em Uberlândia - MG, depois que o corpo da gestante foi encontrado sem o bebê

Aline foi presa nesta terça-feira (5) depois que o corpo da gestante foi encontrado por um adolescente. A mulher estava no hospital em que a menina continua internada, depois que a recém-nascida chegou em estado grave na unidade.

O homem que vive com Aline, de 34 anos, também foi detido e vizinhos disseram que foi ele quem saiu com o bebê nos braços da casa em que o casal vive.

Gestante estava no oitavo mês e foi atraída por Aline, que oferecia roupas para a menina que iria nascer

A grávida morta estava no oitavo mês de gestação e o crime chocante serve de alerta para mães que não sabem que estão sendo atraídas para uma armadilha.

Esse é o segundo caso no ano em que gestantes foram mortas por mulheres que tinham problemas em ter filhos e por isso decidiram matar a mãe e roubar as crianças.

Filho de Aline entregou que tinha um corpo dentro da casa e ligou para a polícia

No hospital Aline disse que o parto da menina aconteceu em casa naturalmente, o que fez os profissionais da instituição desconfiarem. O filho de Aline, um jovem de 14 anos, ligou para a polícia assim que chegou em casa e viu sangue por toda a residência. O adolescente contou ainda que tinha um corpo enrolado em um colchão e as autoridades ligaram os fatos e acabaram prendendo Aline dentro do hospital e seu companheiro, enquanto a menina segue internada em estado grave.

Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!