Essa semana, especificamente nesta terça-feira (19), um crime brutal foi denunciado no Rio de Janeiro. No último mês de 2017, a violência familiar tem demonstrado o quanto é recorrente nos lares brasileiros. Dessa vez, veio à tona o caso de uma menina que era estuprada desde os 10 anos pelo pai. Silenciada pelo medo, durante um grande período a vítima conviveu com o agressor, e apenas este ano, aos 16 anos, a vítima decidiu denunciar, gravando um vídeo da violência.

Em vídeo, a menina registrou o momento exato do estupro. Apesar dos momentos de terror vividos, a adolescente decidiu gravar o vídeo, como prova do que estava ocorrendo há exatos seis anos. As cenas são assustadoras. Totalmente agressivo, o pai se aproveitava dos momentos em que a mãe da adolescente saía para trabalhar, e obrigava a mesma a fazer sexo. Com xingamentos e agressões físicas, o pai da vítima a ameaçava de morte, caso ela não fizesse o exigido.

Temendo o que poderia acontecer, a menina, como atitude de denúncia e para provar para a mãe o que estava ocorrendo, gravou o vídeo. A denúncia chegou à polícia, onde o vídeo foi assistido, e por algumas fontes chegou à imprensa. Passando por procedimentos de corpo de delito, a violência foi constatada, e mostrou que na última agressão, a jovem foi forçada a fazer relações sexuais por 6 vezes, sem usar preservativo. Maiores do que as marcas no corpo, são as que ficaram no psicológico da menina, que até hoje permanece aterrorizada com as ameaças.

Estuprador de menina está solto

São nessas horas que se julga a Justiça do Brasil, como falha. Mesmo após toda a violência cometida e a denúncia, o agressor continua solto. O homem conseguiu fugir da polícia e deixa família e vítima apavoradas, temendo que o mesmo volte para cumprir as ameaças. A família permanecerá escoltada por agentes da polícia, até que o criminoso seja levado para trás das grades.

Na internet, pessoas se sensibilizaram e se iraram, com a situação ocorrida. Internautas se perguntam onde o mundo irá parar com tanta maldade. Pessoas reafirmam que o fim dos tempos realmente está chegando, e desejam a justiça divina, já que a polícia não tem conseguido resolver o caso. Diversas críticas têm sido feitas à Justiça brasileira, que deixa um agressor impune. Entre elas, pessoas comentam: “O único modo de justiça no Brasil atualmente é denunciar um criminoso e depois fazer com que esse se torne foragido permanentemente”.

Pouco se sabe sobre como o crime irá se resolver, mas todos torcem para que a justiça seja feita. A vítima de 16 anos, que suportou por um longo tempo as agressões, necessitará realizar acompanhamento com um psicólogo. A mãe da vítima, abalada com o fato, ainda não se pronunciou para a mídia, e também é acompanhada de perto por psicólogos, que tentam ajudar a mesma a superar os traumas passados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo