Ex-governador do Rio de Janeiro e atualmente detido, Sérgio Cabral [VIDEO] foi novamente condenado nesta terça-feira, dia 19, em julgamento de ação oriuda da Operação #Lava Jato. Responsável pelo julgamento, o juiz Marcelo Bretas [VIDEO], da 7ª Vara Federal Criminal, sentenciou Cabral a 15 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro.

Com a nova condeção, as penas atribúídas a Cabral já somam 87 anos de prisão. O ex-governador fluminense já havia sido condenado por Bretas três vezes, e uma vez pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos da Lava Jato no Paraná.

Na nova condenação, Pretas considerou o ex-governador culpado após Cabral ter admitido em depoimento que os doleiros Renato e Marcelo Chebar eram responsáveis pelo gerenciamento de verba de caixa dois recebidas em campanha.

As informações foram veiculadas pelo portal UOL.

Na decisão, Bretas apontou para a “magnitude” da verba envolvida. Segundo investigação do Ministério Público Federal (MPF), os irmãos Chebar teriam movimentado R$ 317 milhões em esquemas de corrupção liderados por Cabral. Para o MPF, o impressionante valor recebido de forma ilegal seria “apenas uma parte do que a organização criminosa” liderada pelo ex-governador teria arrecadado após esquemas ilegais.

Esposa de Cabral, a ex-primeira data fluminense Adriana Ancelmo também foi condenada, mas conseguiu deixar o presídio de Benfica nesta terça-feira, após decisão do ministro Gilmar Mendes que autorizou o cumprimento de pena domiciliar. #Sergio Cabral #Marcelo Bretas