Anúncio
Anúncio

A chacina que aconteceu na madrugada do último sábado (27), no Forró do Gago, em Fortaleza, capital do Ceará, ainda deve ter muitos desdobramentos, que podem ser violentos. Um vídeo, que teria sido feito por uma facção criminosa, e está sendo bastante compartilhado nas redes sociais, mostra a verdadeira realidade brasileira do crime organizado. O primeiro ponto, que já chamou atenção dos internautas, é que presos podem usar internet da maneira que quiserem. O segundo, que é destacado pelos próprios autores da gravação, é que violência está resultando apenas em mais violência, o que acabará vitimando mais pessoas inocentes, que não podem nem se defender. No vídeo, uma organização criminosa, que se chamaria CPPL5, ameaça os autores da chacina, que seriam do Primeiro Comando da Capital (PCC) e dos Guardiões do Estado (GDE).

Anúncio

O vídeo tem um pouco mais de cinco minutos e mostra cinco detentos com a identidade escondida. Em primeiro lugar, os presos afirmam que têm um respeito por todos cearenses e brasileiros, e ainda comentam que estão gravando o vídeo da Comarca de Itatinga. Logo em seguida, os presos afirmam que estão fazendo a gravação para mandar um recado aos líderes e integrantes do PCC e do GDE. “Ninguém vai apoiar vocês não, vamos relatar aqui o que aconteceu ontem”, mostrando que o vídeo foi gravado ainda no último domingo (28).

“Isso não vai ficar assim não”, diz o interlocutor do recado, que está centralizado no grupo. O homem ainda diz que o recado é para que todas as comunidades do Ceará fiquem 'ligadas'.

Anúncio

Dentro da mensagem, o detento afirma que ninguém vai apoiar a GDE, que estaria querendo se instalar no estado cearense. Por causa disso, os detentos pedem o apoio das comunidades, para que não deixem isso acontecer. Nos momentos finais do vídeo, o recado fica muito mais claro. Com todos os integrantes do grupo falando ao fundo, o interlocutor garante que “se cair na mão”, não irá para a cadeia, mas acabará ficando sem cabeça.

O vídeo deixa todos os cidadãos do Ceará assustados. Com o recado, espera-se mais episódio da guerra do crime que acontece na região.

O que significa GDE?

Guardiões do Estado (ou, na sigla, GDE), é uma facção criada em um bairro de Fortaleza, na capital do estado do Ceará.

Anúncio

A GDE é conhecida pelo os crimes brutais, sangrentos e violentos, segundo a polícia do estado do Ceará, ela já tem mais de 600 membros e já está presente em uma boa parte das penitenciárias do estado. A maior chacina do Ceará teve a autoria reivindicada por eles, a chacina que deixou vários mortos e feridos chocou a população do estado e repercutiu em todo o mundo.