Um homem de 41 anos foi brutalmente espancado após tentar realizar um roubo a residência no Bairro Tijuca, em Campo Grande.

Segundo informações, o indivíduo estava andando de bicicleta na Rua Rio de Prata, quando visualizou uma residência aparentemente vazia. O elemento continuou rondando e resolveu agir, encostou a bicicleta no muro da residência e pulou.

Quando o elemento entrou, visualizou um carro na garagem e percebeu que havia pessoas na residência.

Quando o indivíduo se preparava para fugir, foi surpreendido pelos moradores. De imediato, o indivíduo subiu na bicicleta e saiu em disparado. Os moradores foram de carro atrás do elemento e conseguiram localizar o mesmo a 10 quadras. Quando o ladrão viu que ia apanhar, acabou puxando uma faca, na intenção de intimidar.

Isso não foi um empecilho, pois o ladrão foi contido pelos moradores e espancado.

Uma pessoa anônima telefonou para a Polícia Militar e relatou tudo o que estava acontecendo. Em questão de minutos, duas viaturas da polícia chegaram ao local e visualizaram o Assaltante, de 41 anos, com graves ferimentos pelo corpo e um corte profundo na cabeça. De imediato, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para socorrer o assaltante, identificado como Alberto Lima Oliveira.

Alberto foi encaminhado para UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Leblon, onde o estado do elemento é crítico.

Com ele, os policiais encontraram a bicicleta utilizada na hora do crime, uma certa quantia em dinheiro, três celulares e uma faca. Todos os objetos foram apreendidos.

A Polícia Civil foi até o local do crime para recolher alguns depoimentos. Uma mulher, que não quis de identificar, disse que o ladrão estava sendo espancado brutalmente, mesmo sem esboçar nenhuma reação. A mulher também afirmou que os moradores da região só pararam de agredir o assaltante quando perceberam que o mesmo aparentava estar morto.

Moradores e comerciantes da região também foram ouvidos. Um comerciante disse que semanalmente uma residência é invadida na região, pois o policiamento na área é escasso. Ele também afirmou que muitos moradores se aproveitam disso e acabam fazendo justiça com as próprias mãos.

Um ´porta-voz da Polícia Militar se posicionou sobre o fato e pediu para ninguém reagir a um assalto. ''Em casos de urgências, acionem a Central da Polícia Militar e relatem o que está acontecendo'', disse o porta-voz.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo