Um caso de violência sexual contra uma criança veio à tona há poucos dias. Na ocasião, uma garotinha de apenas 6 anos foi abusada severamente um por um homem identificado como Adalberto Gomes Farias, de 24 anos. O crime aconteceu Rua Guedes de Brito, em Salvador, na Bahia. Conforme informações repassadas pela Polícia, o acusado trabalhava na casa da família como jardineiro há mais de 1 ano e meio.

Segundo relatos, o abuso aconteceu quando os pais da garotinha tinham saído de casa e foram até um banco fazer um saque para pagar o suspeito.

Publicidade
Publicidade

Enquanto isso, o homem aproveitou a ausência dos patrões para cometer o crime.

O indivíduo foi até a quarto onde a menina estava dormindo. Em seguida, fechou a porta, amarrou a menina na cabeceira da cama e abusou da garotinha. Quando os pais da menina chegaram à casa, ouviram os gritos da menina. Assim que entraram no quarto, flagraram o homem cometendo o ato ilícito.

O pai, revoltado com a situação, logo começou agredir o Farias com socos, murros, chutes e pontapés.

O abusador ainda chegou pedir desculpar para o pai da menina, relatando que estava arrependido do crime e fez o ato indecente em momentos de fraqueza.

O pai da menina foi até a cozinha de caso, pegou um facão e decepou as duas mãos do acusado. A polícia foi acionada sobre o caso. Assim que os policiais chegaram na cena do crime, o agressor sexual estava no chão gritando de dor com as duas mãos decepadas.

O socorro foi acionado, o jardineiro foi socorrido e levado às pressas para uma unidade médica de Salvador.

Publicidade

O pai da menina foi preso em flagrante e levado para uma delegacia da cidade. Segundo o delegado Roberto de Lima, que está à frente do caso, em depoimento, o pai confessou o crime contra o abusador, mas argumentou que someteu cometeu após ter flagrado o homem abusando da filha.

Farias, quando recebeu alta hospitalar, se entregou à polícia e confirmou a versão dada pelo pai da menina. Mas, segundo ele, estava arrependido de ter cometido o ato contra a criança, alegando que estava passando por problemas pessoais.

O acusado também registrou um boletim de ocorrência contra o pai da menina, alegando que o patrão tentou lhe matar.

A menina abusada foi levada para atendimento médico. Em seguida, prestou depoimento junto com a mãe e uma psicóloga. Um inquérito policial foi aberto e o caso está sendo investigado. E você, claro leitor, qual a sua opinião sobre esse caso de violência sexual contra criança?

Leia tudo