Nos últimos anos nunca um imóvel foi tão comentado no Brasil e no mundo. Desde a intenção da família de Lula de adquirir um triplex no litoral de São Paulo nunca houve tanto interesse em saber sobre o futuro do imóvel. A repercussão tem sido grande porque a forma como a família estava adquirindo levou o Ministério Público a acusar o ex-presidente de lavagem de dinheiro e pagamento de propina para adquirir o bem.

Após a decisão da justiça em condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o principal responsável pela condenação de Lula, o triplex em Guarujá, no litoral paulista, será leiloado.

Por determinação do juiz Sérgio Moro o apartamento será vendido em leilão público, esse triplex foi considerado como um bem adquirido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em um processo movido pelo Ministério Público Federal.

Tudo o que for conseguido por meio do leilão será transformado em benefício da Petrobras, que para Moro é a maior vítima do crime de corrupção.

Os advogados de Lula afirmaram que essa decisão é uma ação que visa impedir novas decisões da justiça que apenas reiteram que o triplex nunca foi do ex-presidente, que não há provas legítimas que ele tenha adquirido o imóvel.

O Juiz Sérgio Moro afirmou que o triplex foi penhorado pelo fato de ser oriundo de uma ação criminosa e que o mesmo está sendo disposto a um sequestro ou confisco e não à garantia por um credor cível ou mesmo a um concurso de credores.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro

Como não está ocorrendo recolhimento do IPTU o juíz afirmou que há uma crença natural de que o bem está completamente abandonado. Ele afirmou que nem o ex-presidente e a OAS se dispuseram a efetuar pagamentos de imposto, segundo Moro o abandono pode desvalorizar o bem, impedido de beneficiar a vítima, a Petrobras.

Julgamento de Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foi condenado na primeira e segunda instâncias em um processo que envolve o imóvel que será leiloado (triplex em Guarujá-SP), a condenação na primeira instância foi de 9 anos e 6 meses; em segunda instância, a pena foi de 12 anos e 1 mês de prisão, tendo seu início em regime fechado.

Quem promoveu a acusação contra Lula foi o Ministério Público, ele foi acusado de receber propina da empresa OAS. Segundo a acusação houve lavagem de dinheiro no valor de R$ 2,2 milhões.

A defesa insiste em afirma que os recursos que comprovam a inocência de Lula foram totalmente ignorados pelas duas instâncias, disseram que foram uma decisão completamente política.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo