O agente federal Newton Ishii, que ficou famoso por suas várias aparições ao lado dos presos mais icônicos da Lava Jato, se aposentou. No Diário Oficial consta que em 22 de fevereiro o agente se aposentou, e a Polícia Federal confirma a informação, e diz que ele já deixou o cargo.

Alguns dos famosos presos da Lava Jato que apareceram sendo escoltados pelo Japonês foram o empresário Marcelo Odebrecht, o ex-deputado Pedro Corrêa, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, porém a lista é muito maior dos criminosos escoltados pelo "Japonês" até a prisão da Polícia Federal, em Curitiba.

A figura do agente, sempre atrelada à Operação Lava Jato, ganhou repercussão nacional, e acabou virando, no Carnaval de 2016, inspiração para hits, máscaras e até marchas. Um dos hits diz: "Ai meu Deus, me dei mal, bateu na minha porta o Japonês da Federal".

Em uma entrevista para o "Correio", o policial comentou que várias pessoas iam à sala dele em Curitiba tirar fotografias, e sempre que possível as atendia.

Porém, nem tudo são "rosas" na vida do agente federal, pois o mesmo tinha pendências judiciais. No ano de 2009, o policial foi condenado por corrupção e descaminho, por conta de supostamente ter facilitado a entrada de produtos ilegais do Paraguai para o Brasil. O "Japonês" chegou a entrar com recurso, porém o Supremo Tribunal de Justiça confirmou a decisão da primeira instância. Com isso, o policial foi condenado a mais de 4 anos e 2 meses de prisão.

Mas a pena foi revertida e, parte dela, cumprida em regime semiaberto. Com a tornozeleira eletrônica, Newton Ishii voltou a cumprir os mandados da Justiça, prendendo criminosos e seguindo em Curitiba.

A aposentadoria

O pedido de aposentadoria do policial foi autorizado pelo diretor de gestão pessoal da PF, sendo que o agente já mostrava interesse em se aposentar há mais de dois anos.

Sua imagem

Mesmo que, no início, o "Japonês" tenha sido visto como um héroi ou uma figura contra os criminosos poderosos, a exposição de seu crime, acabou o transformando, para muitos, um exemplo de impunidade no Brasil, pois mesmo condenado, continuava a exercer sua profissão sem menores problemas com a Justiça.

Leia também

Aliado de Temer se torna possível candidato a presidência, e surpreende vários políticos

Compadre de Lula se apressa ao repassar aviso ao TRF4, que julgou o ex-presidente Lula

Intervenção federal no Rio De Janeiro é aprovada pelo Senado

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo