A Polícia Civil de Roraima conseguiu prendeu neste sábado, dia 10, um homem suspeito de atear fogo em uma casa de Boa Vista onde estavam uma família de venezuelanos. O crime ocorreu na última quinta-feira, dia 8, deixando uma mulher e uma criança de 3 anos feridas com graves queimaduras causas pelo incêndio.

O suspeito preso é um cidadão guianense chamado de Gordon Fowler e conhecido pelo apelido “Jamaica”. Ele foi detido em flagrante em um imóvel abandonado, onde foram encontrados garrafas com álcool e um isqueiro, que teriam sido usados no ataque.

Segundo a Polícia, o suspeito afirmou que teve uma bicicleta roubada por outros venezuelanos, e que decidiu se vingar.

Questionado, afirmou que não tinha nenhum problema pessoal com a família de venezuelanos [VIDEO] que estava na casa atacada.

Este é o segundo ataque de incêndio [VIDEO] realizado contra venezuelanos na capital de Roraima. O primeiro havia sido realizado na madrugada da última segunda-feira, dia 5, quando um homem e uma mulher que dormiam na varanda de uma casa foram atingidos por chamas. A tragédia poderia ter sido ainda mais grave, pois a primeira casa atacada contava com mais de 30 venezuelanos em suas dependências.

Fowler é acusado de ambos os Crimes e responderá por tentativa de homicídio tripla pelo crime contra a família e dupla pelo primeiro ataque, realizado contra o casal. O suspeito foi encaminhado para a Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, localizada na zona rural de Boa Vista.

Temer irá a Boa Vista nesta segunda-feira para tratar do caso

Com o crescente fluxo de imigrantes venezuelanos na capital roraimense e no resto do estado, a governadora Suely Campos (PP) pediu auxílio do governo federal para lidar com a situação. Na última quinta-feira, dia 8, uma comitiva de ministros visitou Boa Vista, onde cerca de 40 mil venezuelanos se estabeleceram desde a eclosão da crise no país vizinho.

Estima-se ainda que pelo menos 300 cidadãos do país vizinho estejam vivendo instalados na Praça Simón Bolívar, que também foi visitada pela comitiva de ministros do governo. O número de imigrantes venezuelanos que decidiram rumar para o Brasil e para outros países sul-americanos tem aumentado exponencialmente desde 2015, quando o regime do presidente Nicolás Maduro passou a ser fortemente contestado pela situação social e econômica enfrentada na Venezuela.

Nesta segunda-feira, o presidente Michel Temer irá se reunir com a governadora em Boa Vista para tratar do caso. O governo já anunciou um projeto inicial para tentar inserir os venezuelanos no mercado de trabalho, além de tentar enviar parte dos refugiados para outros estados do país. Após a visita, Temer retornará para a base naval de Restinga de Marambaia, no Rio de Janeiro, onde está passando o carnaval ao lado de sua família.