Após assinar o decreto e realizar um pronunciamento sobre a intervenção militar no estado do Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer (MDB) viajou para a capital fluminense neste sábado, dia 17, onde se encontrará com o governador Luiz Fernando Pezão (MDB) e com o general Walter Souza Braga Netto, nomeado para chefiar a intervenção.

A reunião servirá para definir as estratégias que serão utilizadas no combate ao crime e na tentativa de garantir a segurança para os moradores da cidade e do estado do Rio de Janeiro.

Além do trio, a reunião contará com outras figuras políticas, como o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles; o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB); e o ministro da Secretaria-Geral de Governo, Moreira Franco, entre outros. A reunião acontece no Palácio Guabara, sede do governo fluminense.

Em pronunciamento realizado em cadeia nacional de rádio e TV nesta sexta-feira, dia 16, Temer disse que a motivação para a intervenção militar no Rio é de “reestabelecer a ordem” e combater a Criminalidade.

Segundo ele, os presídios do país não serão mais “escritórios de bandidos”.

A decisão pela intervenção militar foi tomada após a recente onda de crimes registrada na cidade do Rio de Janeiro durante a última semana, no carnaval.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo