Os Crimes sexuais contra crianças e adolescentes são cada vez mais frequentes e para piorar, o agressor é cada vez mais próximo da vítima. Seja um vizinho, um parente próximo ou até o próprio pai, neste mundo virado de pernas para o ar, pode-se ouvir de tudo.

No caso a seguir, foi o próprio tio que tentou violentar a jovem menor. O desespero da menina pode ser acompanhado pelo pai numa ligação que comove quando ouvida.

A história começa quando o acusado, um homem de 25 anos, fica sozinho na casa com a sobrinha de 15 anos, no município de Taubaté, São Paulo. O homem que é irmão do pai da menina aproveitou-se da oportunidade e começou a praticar seu crime.

Ele tentou abraçar e tirar a roupa da menina. Mas a jovem foi valente e lutou contra ele. Em um momento de lucidez a jovem pega o celular e liga para o pai.

Jovem de 15 anos relata o desespero ao telefone

A menina vê que a situação ficará mais complicada e consegue gravar um áudio para o pai.

Na mensagem de voz ela deixa claro que o tio está tentando estuprá-la e ela está resistindo. 'Socorro pai, o tio está tentando me estuprar', dizia a mensagem que foi recebida com pavor pelo pai. A menina resistiu bravamente. Ela lutou contra o agressor e de toda forma ia impedindo que o ato sexual pudesse ser consumado.

Em uma parte do seu relato, ela disse que o homem, muito mais forte que ela, a arrastou para a cama, tentou puxar a roupa para estuprá-la.

O relato oficial foi feito pelo pai aos policiais. Ele disse que ao ouvir a mensagem correu para a casa e o homem havia desistido do ato e ido embora. Entretanto, para a Lei brasileira, o ato de tentar abusar já é considerado um crime sexual de estupro e ele responderá por tal.

A menina que lutou com o homem para evitar o ato passará por apoio psicológico e foi encaminhada ao IML, para o exame de corpo de delito.

Já o estuprador, que é irmão do pai da moça, foi encontrado minutos depois do ato e preso em flagrante pela Polícia Militar na Vila São José. Ele disse que está arrependido, que é usuário de drogas e de bebidas e que não transou com a vítima. "Ele disse que está arrependido, que é usuário de drogas, bebidas. Não houve conjunção carnal, mas houve estupro de acordo com a lei", disse o policial militar Sidney Barbosa.

Como a prisão foi feita em flagrante e o crime de estupro é hediondo, ele não terá fiança estipulada. O crime de estupro no Brasil prevê pena de reclusão de 8 a 12 anos.

Mais notícias do Brasil

Cantora sertaneja morre com namorado em grave acidente; carro se partiu ao meio

Mulher é presa após ser flagrada sem roupa, abusando de menino desesperado

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo