Um homem foi morto pela polícia do Gefron (Grupo Especial de fronteira). O fato ocorreu na noite de quinta-feira (1º), na Vila Bela da Santíssima Trindade, a 562 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso, na fronteira com a Bolívia.

Segundo algumas informações, duas motocicletas estavam passando pela fronteira, sendo que uma delas estava levando drogas. Quando os ocupantes passaram em uma estrada que liga o Brasil a Bolívia, os agentes que estavam que estavam fazendo a segurança da fronteira desconfiaram dos motoqueiros.

Em seguida, um policial pediu para os dois condutores das motos encostarem, para que pudesse ser feito uma averiguação nos veículos.

O primeiro condutor da moto, que foi identificado apenas como Ronildo, jogou a arma que carregava no chão. O outro motociclista, que estava atrás, resolveu reagir, atirando na direção dos policiais, que revidaram.

Durante a troca de tiros, o motociclista identificado somente como Jurandir acabou baleado. Ele tentou fugir por uma mata, acompanhado de mais um comparsa. Ronildo, que é um boliviano, se rendeu e foi preso. Com ele, os policiais encontraram um fuzil, além de munições. A moto que ele estava foi apreendida, pois era produto de furto.

Jurandir acabou sendo localizado inconsciente pela polícia da fronteira horas depois. Ele estava com um revólver, que tinha a numeração de identificação raspada.

Jurandir ainda chegou a ser socorrido e levado para um hospital na Vila Bela da Santíssima Trindade, próximo da região Durante o socorro, o homem acabou não resistindo e morreu. Na motocicleta de Jurandir, os policiais encontraram mais de 59 tabletes de pasta base de cocaína, que iria ser revendida nas favelas do Rio de Janeiro.

Já preso, Ronildo afirmou à polícia que iria receber R$ 3 mil para ajudar os traficantes a levar as drogas e armas para o Brasil. ''Eu só aceitei isso porque estou desempregado e precisando de dinheiro'', afirmou o boliviano.

Investigação e repercussão

Atualmente, drogas e armas entraram no Brasil pelas fronteiras do país.

Os policiais tentam interceptar todos os veículos suspeitos que passam pela fronteira. O Brasil faz divisão com alguns países da América Latina, como Argentina, Paraguai e Uruguai. Diante disso, muitos contrabandistas se aproveitam para tentar levar as drogas para o Brasil.

A morte do traficante caso ganhou repercussão em alguns jornais da Bolívia, que publicaram que alguns bandidos estariam contrabandeando armas e drogas para levar ao Brasil.

Não perca a nossa página no Facebook!