No dia 14 de janeiro, um detento fez um vídeo mostrando a situação da penitenciária de Irmão Guido, localizado no interior de Teresina.

No vídeo, o detento diz que o novo diretor da penitenciária matou um dos detentos asfixiado com um gás de pimenta. Ele também disse que houve uma pequena confusão, e alguns presos acabaram sendo baleados (segundo um dos presos). Um outro preso também reclamou do que está acontecendo na penitenciária. O preso que morreu asfixiado foi identificado como Kelvin Sousa Alves.

Publicidade
Publicidade

Sobre essas acusações, o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, informou desconhecer a causa da morte do preso. Segundo informações, o novo diretor chegou ao Presídio dizendo que iria ajudar os presos e dar condições melhores para os familiares dos detentos que fossem visitar a cadeia.

Como o detento conseguiu ter acesso a um celular na cadeia?

Alguns celulares conseguem entrar através de parentes ou pelos próprios agentes penitenciários que são coniventes.

Eles usam os aparelhos celulares para se comunicar com algum familiar, entrar na internet ou até mesmo passar trote.

Eles ligam para algumas pessoas aleatórias, dizendo que seu parente havia sido vítima de sequestro. Mediante a isso, eles pedem para os familiares irem para um banco mais próximo e realizar um depósito em uma conta bancária, para que o tal parente possa ser liberado. Na maioria das vezes, eles fingem uma voz, dando a ideia que a vítima esteja sob o poder dos bandidos. Mas na verdade, tudo isso se passa por um golpe.

No país, diariamente, alguma pessoa cai nessa artimanha dos presidiários.

Publicidade

Presídios do Brasil

Atualmente, o país tem mais de 100 penitenciárias. Algumas pesquisas indicam que na maioria dos presídios, os detentos sofrem com a superlotação, doenças, falta de alimentação e até mesmo de água. Em algumas penitenciárias, faltam os itens básicos, como escova de dente, sabonete e papel higiênico.

A pior penitenciária do país, é complexo de Pedrinhas, no Maranhão. O presídio acolhe detentos de todas as facções criminosas do Brasil.

Diante disso, acontecem brigas, rebeliões e até morte. O deputado Jair Messias Bolsonaro, fez uma referência do presídio, dizendo que ele era a ''melhor'' do país, durante uma entrevista.

''É só você não estuprar, não sequestrar, não praticar latrocínio que tu não vai pra lá. Acabou, acabou. Não temos que dar vida boa para os detentos'', disse o parlamentar.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo