Em mundo no qual grande parte das pessoas já se sente apta e no dever de lutar pela igualdade racial, alguns outros indivíduos parecem, ainda que talvez de forma não intencional, estar caminhando na direção contrária.

Na manhã desta quinta-feira (15), as fotos da celebração de 15 anos de uma jovem branca gerou revolta entre os internautas. A garota, que não teve o rosto e nem o nome revelado, uma vez que ainda é menor de idade, comemorou seu aniversário realizando uma festa temática bastante controversa.

Nas imagens, postadas nos Stories da cerimonialista responsável pelo planejamento e execução da festa, a jovem aparece com um vestido de época. Em uma delas, uma mulher negra, caracterizada como uma escrava da época colonial, arruma a parte de trás do vestido da jovem.

Na outra foto, a jovem está sentada a mesa, tomando café da manhã, enquanto a mesma mulher negra se posiciona a serviço dela, juntamente com um homem, também negro e caracterizado como escravo. A aniversariante está claramente posicionada como a ''sinhá''.

A festa ocorreu em Belém e foi nomeada como '' Imperial Gardens'' (''Jardins Imperiais'', em português).

A celebração, que pretendia retratar a estética do período colonial brasileiro, acabou sendo apontada pelos internautas como uma festa temática de escravidão. A cerimonialista Lorena Machado não quis falar a respeito do caso e acabou tendo que restringir sua conta no Instagram a uma conta privada, após receber centenas de críticas.

Alguns internautas apontam que a cerimonialista e a empresa responsável pela festa teriam justificado o tema como sendo uma ''homenagem''.

No entanto, como a conta da cerimonialista está fechada ao público e não foi possível questioná-la pessoalmente a respeito dessa suposta declaração, esta informação não pode ser confirmada até o momento da publicação desse artigo.

A festa não foi bem vista nas redes sociais.

Por mais que a intenção da jovem fosse sentir-se no período colonial ou nos ''jardins imperiais'' como o nome da celebração sugeria, o fato de esta ter se utilizado de contratados negros para que se caracterizassem como escravos para servi-la em seu dia especial soou racista e causou indignação; na legenda de uma imagens - aquela na qual a jovem está sentada a mesa com os escravos a sua volta - a cerimonialista escreveu: ''isso que é um 15zola top'', o que os internautas apontaram como sendo uma declaração elitista.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo