Alguns crimes que acontecem no Brasil surpreendem pela maneira como se desenvolvem. Aceitar um acontecimento não é tão simples quanto parece. Na manhã desta terça-feira (13), um pastor evangélico foi preso na cidade de Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais. De acordo com veículos de comunicação locais, ele tem 51 anos de idades e foi detido sob a acusação de participar de diversos abusos sexuais na região.

A prisão do homem, identificado como Wilson Jorge Ferreira, trouxe detalhes surpreendentes.

Parte das vítimas, após terem sido molestadas, identificaram uma ação curiosa nos estupros. O pastor Wilson ficou mais famoso pelo apelido ”Maníaco da Orelha”.

Pastor evangélico lambia orelha de mulheres antes de cometer abusos sexuais, em Minas Gerais

O religioso, que participa da Igreja do Evangelho Quadrangular, já estava sendo investigado há meses pela Polícia Civil local, pois contra ele foram apresentadas inúmeras acusações de abuso sexuais. Além da prisão de Wilson, os agentes da polícia prenderam com ele também muitos aparelhos eletrônicos.

A surpresa não foi tão grande na hora da prisão, já que o religioso estava sendo procurado. Suas vítimas queriam que ele fosse declarado culpado e punido o mais rápido possível. As mulheres, é claro, também tinham medo do que o religioso poderia fazer com outras vítimas.

Maníaco da Orelha: homem é preso após abuso de mulheres e vulnerável

Além de mulheres adultas, segundo informações do jornal O Estado de Minas Gerais, Wilson foi acusado também de cometer estupro de vulnerável. Em depoimento aos policiais, as vítimas que o denunciaram repetiram a mesma "assinatura" do criminoso.

Antes de iniciar as práticas sexuais, abusivas, o pastor evangélico começava a lamber as orelhas das mulheres. Por isso, ele ficou conhecido pelo apelido assustador de "Maníaco da Orelha”.

Conheça o crime do Maníaco da Orelha; polícia ficou de prestar outros esclarecimentos

O pastor evangélico já trabalhava na Igreja Quadrangular há mais de 25 anos. Ainda assim, muitos dos seus fiéis não sabiam de sua vida dupla em Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Civil, a notoriedade do crime fará com que os agentes deem uma entrevista coletiva aos jornalistas e divulguem mais detalhes sobre a prisão.

A entrevista coletiva acontecerá na Delegacia Especializada de Combate à Violência Sexual. Wilson foi preso durante o cumprimento da Operação Libertação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo