A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] (PT) - preso desde o último sábado [VIDEO], dia 7, na Superintendência da Polícia Federal (PF) de Curitiba - cogita pedir a transferência do presidente para uma instalação militar. A defesa analisa a possibilidade, um direito do líder petista, que ocupou o cargo de chefe das Forças Armadas durante seus oito anos de governo.

Caso a ideia seja levada adiante e autorizada pela Justiça, Lula poderia ser transferido para uma instalação militar, onde também ficaria detido em uma Sala de Estado Maior, como está ocorrendo atualmente na sede da PF do Paraná. A defesa do ex-presidente quer que Lula cumpra sua pena de 12 anos e um mês de prisão em um local próximo a seu domicílio, no ABC, região da grande São Paulo.

Responsável por condenar Lula em primeira instância e decretar a ordem de prisão que colocou o petista em cárcere, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, negou privilégios de visitações diferencias a Lula. Desta forma, ele poderá receber visitas apenas às quartas-feiras, com exceção dos advogados, que podem visitar Lula em outros horários acertados com a direção da PF de Curitiba.

O ex-presidente está detido em uma sala de 15 metros quadrados, com banheiro privativo e sem grandes na porta. Lula dorme em uma cama de solteiro, recebe três refeições diárias iguais às dos outros encarcerados e ganhou o direito a ter uma TV instalada. Foi por meio do aparelho que o presidente acompanhou a final do Campeonato Paulista de futebol, realizada no último domingo, dia 8, quando seu time, o Corinthians, se sagrou campeão em cima do rival Palmeiras.