A vida é uma grande cidade não é para qualquer um. São Paulo, maior cidade do país, passou por um momento bastante estranho nesta quinta-feira (26). Um homem manteve a esposa e o suposto amante dela reféns em uma loja do Shopping Pátio Paulista, na região central da cidade.

Até aí, infelizmente, seria apenas mais um episódio de violência em uma cidade grande. Mas o caso foi além. Primeiro, porque o homem, desempregado, teria descoberto uma suposta traição da mulher com um colega de trabalho na loja.

Por volta das 14h25, homens do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) ainda negociavam a liberação da vítima. O Shopping Pátio Paulista continuou funcionando normalmente.

Apenas o segundo andar, onde fica a loja onde ocorreu o sequestro, foi fechado. Os demais andares funcionavam e pessoas entravam e saiam do local como se nada estivesse acontecendo, como mostrou o programa “Balanço Geral”, da RecordTV.

Shopping de SP segue aberto normalmente mesmo com sequestro acontecendo

No Twitter, os internautas repercutiram o fato de o shopping continuar aberto mesmo com um sequestro acontecendo em um dos andares do centro de compras.

“São Paulo é incrível. Pessoa é feita Refém no Shopping Pátio Paulista, com faca no pescoço, e a polícia isola alguns corredores. Tipo assim: amigo tem um sequestro acontecendo aqui, mas você pode continuar comprando tranquilamente, viu”, comentou um internauta.

“Estamos tão acostumados com a violência que nem espanta um homem estar armado com refém. O que choca de verdade é isolar apenas uma parte do shopping porque as pessoas precisam continuar suas compras normalmente. O que está acontecendo com a gente?”, comentou mais um internauta.

Os comentários em tom crítico continuaram, mas pessoas não estão conseguindo entender a lógica de manter o shopping aberto. “Eu adoro que tem um cara com uma refém na loja da Polishop no Shopping Pátio Paulista, mas só as lojas no mesmo corredor estão fechadas. O resto opera normalmente. O show tem que continuar”, criticou mais um.

Enquanto as lojas seguem abertas normalmente, a mulher refém corre o risco de ser assassinada pelo suposto marido. “Espero que dê tudo certo com essa moça refém no Shopping Pátio Paulista.

Tem pessoas fazendo compras e outras no Twitter zoando, mas é um caso preocupante”, ponderou uma internauta, preocupada com a integridade física da refém.

Por volta das 14h35, a mulher e o colega de trabalho foram liberadores pelo refém e os três foram para a delegacia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo