Uma jovem de apenas 13 anos decidiu se automutilar em uma Escola pelo fato de que, segundo ela, os pais não estariam aprovando o seu Namoro com um rapaz. Ela fez cortes em seus braços e, com a ajuda de uma amiga que estuda no mesmo colégio que ela, decidiu colocar as imagens nas redes sociais, com um detalhe: mostrando o escudo da instituição de ensino onde ela estuda.

O fato aconteceu nessa segunda-feira (23) na cidade de Lagarto, em Sergipe, no banheiro da Escola José Antônio dos Santos, popularmente conhecida como “Zezé Rocha”, no bairro Loiola.

A adolescente utilizou uma lâmina de barbear e fez vários cortes em um dos braços. De acordo com o diretor da escola, Jorge Pardal, quando os funcionários da instituição de ensino perceberam o fato, levaram a menina para a secretaria e de lá direto a um posto médico para cuidar dos ferimentos. A direção da escola também explicou que entrou em contato com o Conselho Tutelar do município para que juntos acompanhem o caso.

Ainda segundo o diretor da escola, assim que tomou conhecimento da situação, ficou sabendo que a jovem estava tentando chamar a atenção de todos pelo fato de que os pais não estariam aprovando o seu namoro com um rapaz.

Os responsáveis pela jovem estariam descontentes com essa situação pelo fato da pouca idade da filha.

Dessa forma, para eles, ela não estaria preparada ou pronta para assumir um Relacionamento com tão pouca idade.

Há suspeita de que a garota estaria tentando denegrir a imagem da escola

“A jovem terá todo nosso acompanhamento junto com o Conselho Tutelar, psicólogo e família”, disse o diretor da escolar. Apesar de ter conhecimento de todas essas informações, Pardal explicou que ele também está analisando a questão de que a garota, nas imagens, tentou ao máximo expor a logomarca da instituição de ensino que comanda.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Relacionamento Escola

Por isso, o diretor poderá também procurar o Ministério Público para que os pais da garota se responsabilizem por essa exposição. Há a suspeita da direção que talvez não seja um fato voltado para a questão do namoro proibido da garota, mas, sim, supostamente ela poderia estar tentando denegrir a imagem da escola onde estuda.

“Caso seja comprovado, teremos que levar ao Ministério Público e a família terá que se responsabilizar”, explicou o diretor da instituição de ensino. Procurada por repórteres, a secretária municipal de Educação de Lagarto, Vanda Monteiro, disse que uma equipe de apoio da pasta está atenta e acompanhando de perto os acontecimentos envolvendo esse caso, que chamou a atenção dos populares locais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo