Várias manifestações foram vistas diante do julgamento do habeas corpus do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP), depois de 11 horas de sessão do Supremo Tribunal Federal (STF). Com 6 votos negando o recurso e 5, aceitando o recurso, o Supremo nega o transmite que vai aproximar o ex-presidente Lula da prisão. Em seu Twitter, a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann (PT-SC), disse que o STF “rasgou a Constituição” ao postar a nota de repudio ao julgamento.

O último voto foi responsabilidade da presidenta do Supremo, Camem Lúcia, que, diante de um empate (5x5), teve que abrir em votação para resolver se ela iria ou não, ter o direito ao voto. Já que os advogados de defesa disseram que a presidente não poderia votar. Ficou resolvido que a presidente também tem o direito ao voto e votou contra o habeas corpus do ex-presidente.

Mas, muitas pessoas se surpreenderam, no voto da ministra da Rosa Weber, que foi o voto decisivo.

Ela fez a justificativa a uma decisão como um “respeito” com o colegiado, ainda que contrariada. Esse resultado não só aproxima o ex-presidente Lula da prisão, como acaba, definitivamente, com alguma expectativa do Lula participar das eleições deste ano.

A defesa do ex-presidente ainda pode ainda apresentar um último documento ao TRF-4, mas, de acordo com os processos anteriores, a Suprema Corte não reconhece esses pedidos do tipo, sendo negado da primeira forma.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula

Esse recurso poderá ser apresentado até o prazo da última segunda-feira (9). Até essa decisão, a prisão do ex-presidente pode ser feita, porque o processo ainda deve correr em uma segunda instância.

Assim que acabarem os recursos no TRF-4 regional, o que pode acontecer até o próximo dia 11, pode acarretar a prisão. O juiz responsável pela ordem de prisão será o juiz federal, Sérgio Moro, que é titula da 13º Vara Federal de Curitiba e já havia condenado o ex-presidente Lula, a nove anos e seis meses de encarceramento, já na primeira instância.

Também, esse processo foi julgado no TRF-4, que colocou mais anos da sua condenação, de 9 anos e 6 meses, passou para 12 anos e 1 mês. O ex-presidente Lula, teve a sentença decretada graças ao ato de corrupção e também, lavagem de dinheiro no caso que tem relação ao receber, em propina, um triplex, na cidade de Guarujá, litoral de São Paulo.

Esse caso que envolve Lula há uma série de questionamentos que envolvem a cela dessa prisão.

Por causa disso, a defesa pode solicitar cela especial, como pode ser visto contendo detentos em prisões provisórias. Mesmo que o ex-presidente Lula não tenha diploma superior, o líder petista tem muitos diplomas doutor honoris, o que pode servir para pedir encarceramento especial.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo