Tudo começou com uma discussão de trânsito (um dia antes), um homem identificado como “Cimá” é o acusado de efetuar 3 disparos de Arma de Fogo contra Tiago Guma Lutador e Professor de Artes Marciais na manhã de terça-feira (24) na chegada à academia que Tiago daria aulas. O vídeo feito pelo sistema de monitoramento de uma loja ao lado da academia registrou o exato momento do assassinato que durou cerca de 30 segundos.

Tiago chega em seu carro e logo em seguida o assassino também chega de moto, pelas imagens é possível ver uma breve discussão, onde “Cimá” saca a arma e aponta para Guma, os dois aumentam a intensidade da discussão e 7 (sete) segundos depois um disparo é visto antes que os dois caiam no chão, Guma tenta desarmar “Cimá”, mas parece que o 1º (primeiro) tiro o deixa desorientado e fraco permitindo que agressor consiga se desvencilhar e levantar, já em pé o assassino efetua mais 2 (dois) disparos em Tiago a queima roupa, não dando chance alguma de defesa.

O crime aconteceu na cidade de São Domingos do Maranhão a 387 quilômetros de São Luís. Segundo a Polícia o crime foi premeditado.

Guma era lutador profissional faixa preta de Jiu-Jitsu e participava de diversas competições pelo Brasil, entre elas, Em 2016, foi campeão mundial e Bicampeão Brasileiro de Jiu-Jitsu na Categoria Adulto Galo – CBLP, uma de suas conquistas recentes, além disso também era professor de Jiu-Jitsu.

Moradores da região e amigos dizem que será um perda muita grande para a cidade pois Tiago era muito querido e reconhecido por seus relevantes trabalhos e projetos sociais que realizava com as crianças do bairro, tirando-as das ruas e as ensinando artes marciais.

“Meu Mestre, um exemplo, foi um dos maiores homens que eu já conheci, foi uma honra conviver com ele por mais de 5 (cinco) anos. Hoje não é só uma perda pras Artes Marciais não, hoje é uma perda para todos os homens de Bem. Eu posso atestar que o Tiago Guma foi morto pela violência, sendo que foi um homem que pregou a paz a vida toda...”, dizia uma das homenagens do aluno Arão Castro.

O lutador chegou a ser socorrido com vida e foi levado ao Hospital Socorrão de Presidente Dutra, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital, deixando sua esposa e um casal de filhos.

A polícia Civil e Militar de posse das informações e com a identificação do acusado estão em diligência para prender o suspeito do crime. Até o fechamento deste artigo nenhum fato novo fora apresentado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo