Dois homens que participaram na morte do lutador de MMA (artes maciais mistas) Adriano Sylberth Santana Pereira, conhecido como Mamute, de 29 anos, foram localizados e presos no início da noite dessa terça-feira (3). Bandidos invadiram a casa do lutador durante a madrugada desta terça-feira, no distrito de Outeiro, em Belém, capital do Pará. A mulher e filho da vítima presenciaram o crime.

Uma guarnição da Polícia Militar conseguiu localizar a dupla que teria participado da morte do lutador. Com eles, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, além de uma quantidade razoável de maconha, que era produzida em laboratório para ter efeito entorpecente superior ao da droga comum.

No primeiro momento da prisão, os envolvidos negaram qualquer participação na morte do lutador. Mesmo assim, os policiais efetuaram a prisão e conduziram os indivíduos para a Delegacia de Homicídios de Belém, onde o delegado responsável pelo caso pudesse realizar os procedimentos legais.

O delegado Carlos Ivan, que está investigando o caso, informou que a arma que foi apreendida pelos policiais irá passar por perícia para saber se foi utilizada no assassinato de Mamute. "A gente não descarta que a arma pode ter sido usada na morte do lutador", comentou o policial envolvido no caso.

Os suspeitos presos foram identificados como Erick de Souza Silva, de 22 anos, e Gabriel da Silva e Silva, de 21. Segundo o delegado, os dois também são suspeitos de ter envolvimento na morte de um policial militar ocorrida na tarde dessa terça, no bairro da Brasília, no distrito de Outeiro, em Belém.

A polícia está investigando o caso para tentar localizar o paradeiro dos outros envolvidos no assassinato do lutado de MMA que foram denunciados pela dupla presa.

A Delegacia de Homicídios não divulgou se os homens detidos têm passagens pela polícia.

Repercussão da morte do lutador

Muitos amigos e amantes do MMA ficaram surpresos com a morte de Adriano Sylberth. Através das redes sociais, muitas pessoas comentaram de deixaram mensagens e luto para a família.

Muitos internautas ainda pediram para a polícia investigar esse caso mais a fundo, para que o restante dos envolvidos no assassinato possa ser preso e pagar pelo crime.

Entenda o caso

O lutador estava em sua residência quando percebeu algumas pessoas batendo na sua porta dos fundos. Ao abrir, ele se deparou com alguns três homens armados e com os rostos tapadas por camisas. Ele ainda tentou correr para o quarto, mas foi atingido por disparos de arma de fogo.

Na casa, estavam a mulher e o filho de 9 anos do lutador de MMA, que presenciaram toda a cena. Logo após o crime, os envolvidos fugiram do local.

Não perca a nossa página no Facebook!