Uma estudante de 17 anos foi morta com um tiro na cabeça durante um assalto na Zona Norte do Rio de Janeiro. O crime aconteceu na noite dessa terça-feira, 15. A jovem foi abordada por dois bandidos e entregou o celular. Irritados porque não conseguiam destravar a tela do aparelho, mataram a estudante.

Soraia Macedo de Lemos andava pelo bairro Guarabu, na Ilha do Governador, com outra jovem, não identificada, com quem teria um relacionamento amoroso.

De acordo com a Polícia Civil, dois homens em uma motocicleta aproximaram-se delas e anunciaram o assalto.

Os criminosos exigiram os aparelhos celulares. Imediatamente, Soraia entregou o celular que havia ganhado de presente da mãe há poucos dias, um iPhone, e a outra jovem também acatou as ordens dos assaltantes.

No entanto, os bandidos não conseguiam desbloquear a tela do iPhone de Soraia, apesar das inúmeras tentativas.

Mesmo apavorada, a estudante se ofereceu para desbloquear. Um dos bandidos, então, teria dito que ela estava reagindo e que, por isso, iria morrer e disparou contra a cabeça de Soraia. A jovem caiu no chão. Os bandidos fugiram de moto.

O desespero tomou conta da companheira da estudante baleada e de moradores que aproximaram-se após a fuga dos assaltantes. O socorro médico foi acionado. A jovem foi levada ao Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador, mas não resistiu.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Tecnologia

A Polícia Civil vai ouvir testemunhas e analisar imagens de câmeras de segurança instaladas em estabelecimentos próximos ao local do crime que podem ajudar a identificar a dupla de assaltantes.

Ainda na noite dessa terça-feira (15), ao ser informada sobre a confirmação da morte da filha, Cristiane Barbosa, mãe de Soraia, fez uma homenagem emocionante por meio do Facebook. "Não tenho palavras para expressar tanta dor em meu peito.", disse por meio da rede social e continuou: "(...)Parece que é mentira que vou acordar e não te ver mais (...) meu eterno chorinho, minha menina boba levada.

Arrancaram um pedaço de mim."

Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) revelam que de março do ano passado a março de 2018, mais de 200 casos de roubos de aparelhos celulares foram registrados naquela região da Ilha do Governador. A população está assustada e as autoridades reiteram o alerta aos moradores para evitarem, ao máximo, andar com equipamentos eletrônicos, joias ou outro objeto de valor de modo que chame a atenção dos delinquentes.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo