A greve dos caminhoneiros já afeta a economia brasileira. Com menos de cinco dias que ela começou, é possível notar falta de alimentos em alguns mercados e supermercados, correios não fazem entregas agendadas, hospitais suspendendo procedimentos, produtores rurais perdendo leite, frigoríficos paralisando as atividades, aeroportos interrompendo voos, falta de combustível e preços aumentando e há rumores de falta de energia em RO e algumas cidades do RJ, entre outros prejuízos.

Distrito Federal e mais 25 estados adotaram esse protesto com o principal intuito de tentar uma redução no preço do diesel. Nesta quinta feira (23), os caminhoneiros se reuniram com o presidente do País, Michel Temer, mas o representante da Abcam, Associação Brasileira dos Caminhoneiros, afirma que eles resolveram permanecer com os protestos ao longo do Brasil. A Abcam representa mais de 700 mil caminhoneiros e continuará com a paralisação até a isenção de postos se transformar em lei.

Onde a greve afeta?

Nesta quinta, as pessoas fizeram filas quilométricas em vários postos de gasolina pelo País, afim de estocar combustível, fato que resultou em falta de gasolina já em algumas cidades e aumento de preço absurdo; um litro chega a custa R$9,00.

A greve conta por bloqueios nas rodovias em mais de 20 estados. Sem a circulação de caminhões as entidades e empresas não estão recebendo suprimentos necessários.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Animais Negócios

Um exemplo disso são hospitais de SC privados e filantrópicos, que cancelaram cirurgias. Outros não estão recebendo remédios, alimentos e materiais. Já em granjas produtoras, não estão recebendo ração para alimentar Animais. No Sul, os produtores descartam o leite estocado nas ordenhadeiras e em resfriadores por falta de captação das cooperativas. Frigoríficos no Paraná anularam os trabalhos e funcionários foram dispensados por não receberem os animais por abate e outros por estarem com estoque cheio e não ter como enviar para açougues e supermercados.

Segundo a Associação das Cooperativas Industriais, 20 milhões de frangos foram deixados de ser abatidos. O Paraná é o maior produtor e exportado de frangos. Responsável por 35% das vendas de frango, para mais quase 200 países em todo o mundo.

No Rio de Janeiro, a greve pode prejudicar o fornecimento de água, por falta de recebimento dos produtos químicos, usados no tratamento da água, que estão com as entregas comprometidas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo