A capital do Maranhão vive tempos difíceis. Facções criminosas parecem dominar áreas vulneráveis da periferia da cidade. A Segurança pública recebeu reforços, mas nada parece ser o bastante para conter a onda de violência que assola São Luís. Nessa guerra urbana, o elo mais frágil acaba pagando um preço alto.

Em menos de 72 horas, duas famílias tiveram suas histórias mudadas radicalmente e de maneira triste. Pais e mães choram profundamente a perda de seus entes queridos. São duas crianças assassinadas em menos de três dias.

E de maneira brutal.

As duas vítimas foram atingidas na cabeça. Dois filhos saudáveis e felizes que estudavam, brincavam e que tiveram a vida interrompida por uma guerra que parece aumentar a cada dia em São Luís.

Luciele Nádia de Brito Ferreira, 10 anos

Na noite dessa terça-feira (8), Luciele Nádia de Brito Ferreira, de apenas 10 anos de idade, saiu de casa, na Vila Olímpica, por volta das 19 horas, com a mãe para ir à igreja assistir a um culto evangélico. Ao sair do templo, cerca de duas horas depois, mãe e filha seguiram em direção à residência delas.

A mãe ouviu o disparo de arma de fogo e viu a filha cair ao lado dela. Luciele foi atingida na cabeça. A criança foi levada às pressas para o hospital mais próximo do local do crime, o Socorrão II, mas precisou ser encaminhada ao Hospital Socorrão I. Luciele Nádia de Brito Farias não resistiu ao ferimento e faleceu.

A Polícia investiga o caso. Ainda não se sabe, ao certo, quem atirou e porque fez aquilo. Populares que passavam pelo local no momento do crime afirmam que a pequena Luciele pode ter sido vítima de bala perdida. Mãe e filha estariam no meio do fogo cruzado de uma disputa de facções criminosas por território.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Pedro Matias, 6 anos

Caso semelhante ocorreu com o pequeno Pedro Matias reis Martins, de apenas 6 anos de idade, no último domingo, dia 6. Por volta das 11h, a criança estava na frente da residência da família, no bairro de Fátima, quando um homem passou de bicicleta e disparou várias vezes contra um desafeto que caminhava pela rua naquele momento.

Pedro Matias foi atingido duas vezes na cabeça. Um dos projéteis atingiu o olho direito da criança. O pequeno Pedro morreu antes de chegar ao hospital.

Poucas horas se passaram e a polícia conseguiu capturar Edglayson Ray Garcia Ferreira. Ele é o principal suspeito de ter efetuado os disparos que atingiram Pedro. De acordo com a polícia, Edglayson confessou que o conflito de duas facções do bairro de Fátima foi o motivo para os disparos.

Sobre o alvo pretendido por Edglayson, a polícia informou que trata-se de Djavan Stefano Lopes, que foi atingido no tórax. Ele foi encaminhado ao Hospital Socorrão I, recebeu atendimento médico e já foi liberado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo