Sábado, 26 de maio, a greve dos caminhoneiros ainda continua sem um desfecho, mesmo com o anúncio do presidente Michel Temer, que afirmou nessa sexta-feira (25), em pronunciamento, que a greve estava por acabar e que se usaria, inclusive, de intervenção militar.

Os estoques de combustíveis nos postos cada vez mais vazios e a falta de mantimentos nos mercados estão cada vez mais evidentes. Além disso, consequentemente, todos os outros setores vão tendo que reduzir drasticamente seus serviços e operações.

Os Correios estão trabalhando com apenas 50% de sua capacidade, voos foram cancelados devido à falta de combustível, ônibus operam em quantidades reduzidas em muitas cidades do país, muitas empresas já não tem condições de trabalho por causa da falta de recursos básicos, como transporte e comida.

Hoje, o país se mantém com os recursos estocados que já estão acabando e a questão agora é até quando se terá condições para o funcionamento básico das cidades que já possuem vários setores operando com limitações.

O que pode dar fim a greve?

Os caminhoneiros desejam o fim dos impostos sobre o óleo diesel (PIS/Cofins), da Cide (Contribuição de intervenção no Domínio Econômico) e uma Política mais clara em relação aos reajustes nos preços do combustível. A Petrobras, em uma tentativa de cessar a greve, reduziu por 15 dias o valor do diesel. Não surtiu efeito e a paralisação continuou.

A empresa brasileira afirma que o valor do combustível varia de acordo com a cotação do petróleo no mercado internacional.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

A crise está instalada e muitas variáveis estão em jogo nessa negociação. Mesmo com fim anunciado, isso não ocorreu na prática e a grave entra no sexto dia neste sábado.

Quando situação será normalizada?

Enquanto a situação permanecer, mais setores da economia serão afetados e outros entrarão em colapso devido muitos deles já estarem no fim de seus estoques, como por exemplo, os combustíveis. De acordo com o levantamento feito por pesquisadores da FGV (Fundação Getúlio Vargas), os caminhões são responsáveis por 65% da carga que é que é transportada no Brasil.

Portanto, é necessário encontrar uma solução rápida para que os setores possam voltar as suas operações normais. Mesmo que a greve se encerre neste sábado, serão necessários alguns dias para que a situação nos mais diversos setores do país se normalizem, ou seja, mesmo com a volta das atividades dos caminhoneiros, ainda haverá impactos durante a semana.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo