"O presidente Michel Temer mandou cortar a internet a partir das 15 horas"; "O presidente da Câmara dos Deputados pediu ao presidente que decretasse estado de Sítio"; "Vai faltar energia elétrica a partir das seis da tarde"; "Os militares já estão a postos para realizarem uma intervenção no Brasil".

Nos últimos dias, mensagens como essas foram propagadas de forma desesperada pelas redes sociais e aplicativos de troca de mensagens, deixando as pessoas mais desavisadas cada vez mais alarmadas com a greve dos caminhoneiros e com a crise no abastecimento que o movimento causou. No entanto, não passaram de boatos.

Sem internet

Um dos primeiros boatos começou a surgir na última sexta-feira e dava conta de que o Governo, para supostamente dificultar a comunicação entre caminhoneiros, havia determinado o desligamento dos provedores de internet. A mensagem, bastante alarmante, afirmava que a partir das 15 horas daquele dia o governo cortaria os sinais de internet. No entanto, de acordo com informação emitida pela Agência Nacional de Telecomunicações, o governo ou a Anatel não têm a capacidade de causar uma queda ou corte no sinal de internet no Brasil.

O diretor-presidente do NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR), Demi Getschko, explicou que para que o serviço de internet fosse interrompido no Brasil seria preciso bloquear todas as operadoras do país e isso dependeria de ordem judicial.

Sem energia elétrica?

Já nesta semana circulou um áudio no WhatsApp alertando as pessoas para uma possível falta de energia em todo o país a mando do governo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Michel Temer

Nele, um rapaz chamado Ricardo Soares e que se identificava como diretor da Elektro, uma empresa de distribuição de energia elétrica do estado do Mato Grosso do Sul, avisava que o presidente Michel Temer havia determinado o corte de energia elétrica para toda a população, caso a greve dos caminhoneiros não fosse encerrada. A Elektro informou que jamais recebeu qualquer tipo de determinação como essa.

Estado de sítio

Uma mensagem, juntamente com um vídeo, propagado pelas redes sociais relatava para um “quebra-pau” na Câmara dos Deputados após o presidente da casa, Rodrigo Maia, pedir ao presidente Michel Temer que fosse decretado estado de sítio. A imagem é verdadeira, porém é de uma sessão deliberativa realizada em 24 de maio do ano passado. Vale ressaltar que, quando decretado, o estado de sítio suspende por um período temporário a atuação dos poderes legislativo (deputados e senadores) e judiciário. Ou seja, é ilógico um deputado pedir para suspender os próprios poderes.

Intervenção às 8h da manhã

Outro áudio que circulou nos grupos de WhatsApp é falsamente atribuído ao Comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas. Nele o autor pede que a população saia às ruas para pedir intervenção militar e que a partir das 8 horas do dia seguinte, o Exército iria intervir. Tudo isso, claro, não passa de história inventada.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo