Mais um caso de abuso sexual choca a população brasileira. Infelizmente, casos como esses não são incomuns não somente no Brasil, mas também pelo mundo. Apesar de fatos como esse acontecerem constantemente, é impossível não ficar chocado com o que o ser humano é capaz de fazer com seu próximo.

Principalmente quando quem comete a perversidade é quem deveria zelar e cuidar pela segurança da criança. Certamente por não suportar mais os abusos sofridos, uma garotinha de apenas 11 anos de idade tomou coragem para pedir ajuda.

A menina pediu socorro escrevendo um bilhete e entregando a uma coleguinha de escola. O fato ocorreu em Paulínia, interior de São Paulo, na região de Campinas. Ela escreveu em um papel ‘’eu sofro abuso do meu pai’’.

O bilhete foi levado para a Polícia pelo motorista da van escolar da garota que sofria abuso do próprio pai. Ao que tudo indica, a violência era praticada há pelo menos um ano e as irmãs de 10 e 12 anos também seria vítimas.

Com todas as evidências em mãos, o depoimento das irmãs, o bilhete e o resultado da perícia que conseguiu comprovar o abuso sexual, os agentes da polícia pediram o cumprimento do mandato da prisão temporária do pai da vítima.

O vigilante de 56 anos foi detido na sexta-feira (4). A prisão temporária dura 30 dias tempo para que o processo siga o curso.

O delegado responsável pela investigação do caso, Rodrigo Galazzo, disse que o bilhete foi levado pelo condutor da van escolar na quinta-feira (3). Com o apoio do Conselho Tutelar, o delegado buscou as crianças na escola para que pudessem depor. Após ter todas as provas em mãos, conseguir a prisão temporária do acusado foi bem rápido, informou o delegado.

De acordo com Rodrigo Galazzo, o pai das vítimas admitiu que acariciava as crianças, mas não confessou que houve penetração.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Porém, a informação foi contraditória ao relato da vítima e o fato foi comprovado através do exame que comprova o abuso.

No depoimento, a menina de 11 anos que sofria os abusos detalhou como tudo acontecia. O delegado contou que todas as crianças confirmaram que o pai ficava passando as acariciando.

Depois que o vigilante foi detido, as meninas vão ficar com a mãe e vão receber acompanhamento de psicólogos e também dos conselheiros tutelares. Galazzo disse que o pai das vítimas foi preso enquadrado no crime de estupro de vulnerável.

O criminoso está preso na cadeia anexa ao 2º Distrito Policial de Campinas. O delegado informou que vai solicitar a prisão preventiva do vigilante quando estiver terminando o prazo de 30 dias.

O crime de pedofilia é um crime grave e deixa sequelas terríveis nas vítimas. É importante que as pessoas próximas estejam sempre atentas para evitar que casos como esse se repitam.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo