Produção de petróleo começa a ser paralisada nesse domingo (27), após a confirmação da greve dos petroleiros anunciada em nota pela Federação Única dos Petroleiros (FUP). Apesar do protesto ter iniciado nesse final de semana, a categoria avisa que a paralisação total será iniciada na próxima quarta-feira, (30) e deve durar cerca de 72 horas. Muitas são as reivindicações dos petroleiros, dentre elas, eles pedem a redução do preço do gás de cozinha e dos combustíveis nos postos de distribuição, além disso, a categoria também pede a saída do presidente da Petrobras, Pedro Parente.

“Redução dos preços dos combustíveis”, diz a nota da categoria.

Publicidade
Publicidade

A decisão dos petroleiros chega para dar apoio à Greve dos Caminhoneiros que já dura cerca de 7 dias em todo o Brasil e que não tem data correta para chegar ao seu fim. O Brasil atualmente encontra-se em uma das crises mais impactantes de sua história e dá um ultimatum ao governo de Michel Temer (MDB), que aumentou o preço dos combustíveis consideravelmente em todo o Brasil – há lugares onde o preço chegou a incrível marca de 5 reais no litro da gasolina.

Petroleiros querem demissão do presidente da Petrobras

Temer, recentemente, disse que se reuniu com os líderes dos caminhoneiros para tratar sobre uma solução para a greve e garantiu que todos chegaram a um acordo, após o presidente concordar em diminuir o preço dos combustíveis.

Publicidade

No entanto, muitos caminhoneiros negaram tal informação e afirmam que não sentaram com o presidente e sua equipe para ter esse tipo de conversa. E eles foram além: caminhoneiros afirmam que a greve só vai terminar quando o preço dos combustíveis forem reduzidos consideravelmente nos postos de distribuição e compra.

Ainda com relação aos petroleiros, eles pedem também que chegue ao fim a importação de derivados de petróleo que o Brasil compra de outros países e que, para isso, seja retomada a produção desses produtos nas refinarias nacional.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer Petrobras

Os petroleiros destacaram a insatisfação da categoria com relação à administração do atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, que, de acordo com os líderes do movimento, esse gestor deixa a desejar e precisa ser demitido o quanto antes.

Paralisação pode não ter data para acabar

Os petroleiros ainda lembram que a decisão de paralisação de suas atividades chega apenas como uma advertência para o governo, pois, segundo os líderes da categoria, caso seus pedidos não sejam atendidos, a greve pode se tornar algo por tempo indeterminado, pois já foi aprovado nacionalmente pela mesma categoria.

Enquanto isso, a sociedade brasileira, que boa parte (a maioria), apoia a greve dos caminhoneiros e agora dos petroleiros, aguardam uma decisão rápida do governo Temer e a solução da falta de produtos básicos em todo o país, que já começou. Vale lembrar que esse é um ano político.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo