Eleito um dos padres mais carismáticos e influentes do Brasil nos últimos anos, Fábio de Melo voltou a ser notícia nos meios de comunicação do país, desta vez por conta de expor publicamente sua opinião a respeito de uma das religiões de origem africana mais antigas do mundo, o candomblé.

Ele, que é tido como um dos religiosos mais acessíveis e requisitados da atualidade, deu o que falar ao fazer um comentário público um tanto quanto irônico, envolvendo a religião de matriz africana durante uma de suas ministrações públicas.

Publicidade
Publicidade

Fábio de Melo ironiza o candomblé durante sermão e vídeo vai parar na internet

Arrastando consigo uma verdadeira legião de fiéis e fãs que admiram seu trabalho, muitos sermões, palestras e ministrações do religioso são filmadas e acabam parando na internet e sendo compartilhadas pelos internautas através das redes sociais.

Recentemente, uma das falas do sacerdote da igreja católica agitou o Brasil e gerou demasiada revolta entre os praticantes do candomblé ao declarar em alto e bom som: "Com todo respeito aqueles que fazem macumba.

Podem fazer e deixar na porta da minha casa, que se estiver tudo fresco, a gente vai e come."

O trecho da fala do padre Fábio de Melo, que foi cortado e parou no Youtube, foi visto por quase 3 milhões de internautas e no mesmo, uma série de comentários criticando a postura do padre católico, ressaltavam a intolerância religiosa praticada por um homem da igreja que deveria disseminar o respeito entre as pessoas e principalmente o amor.

Religioso se arrepende de comentário irônico com respeito aos praticantes de religiões de origem africana

A publicação envolvendo "a bola fora" do religioso foi divulgada pelo respeitado jornalista e colunista, Ancelmo Gois, do jornal O Globo e literalmente 'causou' entre os brasileiros adeptos e também aos não adeptos do candomblé que simpatizam com a religião.

Publicidade

Amplamente criticado pelo babalaô, Ivanir dos Santos, o padre Fábio de Melo resolveu se pronunciar a respeito de sua declaração durante a missa e usou seu perfil oficial no Twitter para se desculpar com aqueles que se sentiram ofendidos.

Revelando que não teve a intenção de magoar ou propagar ódio entre os fiéis das demais religiões, o sacerdote católico se desculpou publicamente na rede social, a fim de não sofrer mais represálias por parte dos internautas que se chatearam e se ofendederam com as palavras ditas no vídeo.

Muito querido pelos brasileiros, o padre que é adepto das redes sociais, sofreu a perda de alguns seguidores, que reprovou sua ministração.

Leia tudo