Novamente o Brasil fica chocado ao descobrir a verdade sobre a tragédia que aconteceu no município de Linhares, localizado na região Norte do estado do Espírito Santo. Após uma detalhada investigação, a Polícia chegou à conclusão que o pastor evangélico George Alves matou o enteado Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, e o filho Joaquim Alves Salles, de apenas 3 anos.

O resultado do inquérito instaurado pela Polícia Civil foi divulgado nessa quarta-feira (23). De acordo com a investigação, o laudo pericial apontou que o pastor abusou sexualmente dos garotos antes de agredir e atear fogo neles.

Além de toda maldade, o pastor pedófilo colocou fogo nas crianças quando elas ainda estavam vivas. O fato torna o crime ainda mais macabro e chocante.

A tragédia aconteceu no dia 21 do mês de abril. A princípio, o pastor George Alves, que se encontrava sozinho com as crianças, afirmou que os garotos morreram em um incêndio que teria atingido somente o quarto onde eles estavam dormindo.

Inclusive, ao dar uma entrevista à imprensa, o pastor, em lágrimas, contou que teria tentado salvar os meninos, mas não teria tido sucesso.

No entanto, de acordo com os investigadores do caso, a versão apresentada pelo religioso não se encaixava nos fatos apurados durante a investigação.

Segundo os policiais, a mãe das crianças não teve nenhuma participação no crime. Até o momento, ela ainda não se manifestou sobre o resultado do inquérito. No dia da tragédia, Juliana Salle, mãe dos meninos, não estava em casa, pois participava de um congresso realizado em Minas Gerais, onde estava acompanhada do filho mais novo do casal.

De acordo com informações da polícia, o pastor já estava preso desde o último dia 28, pois alterou o local do crime e ainda teve contato com testemunhas.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

O acusado foi indiciado por duplo homicídio triplamente qualificado e abuso de vulneráveis. Ainda segundo os investigadores, o inquérito será encaminhado para a Justiça na semana que vem.

Abuso e morte

O delegado André Jaretta, que está à frente do caso, contou que os indícios demonstram que naquele dia o pastor violentou sexualmente as duas crianças. Numa tentativa que esconder o abuso, o acusado agrediu os garotos, fato confirmado durante a perícia.

Com as crianças ainda vivas, mas inconscientes, ele as colocou no quarto e depois ateou fogo, fazendo com que os meninos morressem devido ao calor das chamas, afirmou o delegado.

Após toda atrocidade, o pastor simplesmente saiu de casa e não pediu ajuda.

Ele ficou na parte de fora da casa, até que os vizinhos percebessem o cenário. No entanto, quando tentaram ajudar, não havia mais o que ser feito. Foram realizadas mais de 20 perícias que comprovaram o crime. Uma delas apontou sêmen nas partes íntimas das crianças.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo