No fim da manhã desta segunda-feira (7), a Polícia Civil apreendeu um adolescente de 17 anos suspeito de participação no brutal assassinato do delegado da Polícia Federal Davi de Farias Aragão, 36 anos, em São Luís, capital do Maranhão. A apreensão ocorreu no bairro da Divinéia, periferia da cidade. O jovem teria confessado à polícia que foi o autor das facadas desferidas contra o delegado na noite do último sábado, dia 5.

Dos três envolvidos no crime, apenas um continua foragido. Ainda na noite do crime, Wanderson de Morais Baldez foi preso ao buscar atendimento em uma unidade médica da capital maranhense. Com esta prisão e a apreensão do menor, apenas Davi Costa Martins permanece foragido.

O crime

O delegado da Polícia Federal Davi de Farias Aragão foi assassinado a tiros e facadas - e ainda levou mordidas pela corpo - durante comemoração do aniversário de 5 anos da filha, da casa dele, no bairro Araçagy, em São Luís.

De acordo com informações da Polícia Civil, três assaltantes pularam o muro da residência através de um imóvel vizinho que estaria abandonado. Em seguida, os bandidos observaram que havia movimentação no interior da casa e, mesmo assim, decidiram invadir, anunciando o assalto.

O bando começou subtraindo objetos dos convidados da festa, o que resultou em pânico imediato. As vítimas não ofereceram resistência. No entanto, em determinado momento, ainda de acordo com as investigações da Polícia Civil, os assaltantes seguiram em direção a um dos cômodos da casa no qual estavam as crianças que brincavam na festa de aniversário.

Na tentativa de garantir a integridade das crianças, acredita-se, o delegado Davi de Farias Aragão, tentou persuadir os criminosos a não entrarem no local.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Houve discussão e os ânimos ficaram exaltados. Uma luta corporal entre o delegado e os bandidos foi travada e ouviram-se três disparos de arma de fogo.

Davi de Farias caiu e amigos e familiares da vítima, que estavam na festa, logo observaram que o policial também havia sido esfaqueado. O pânico generalizou-se. Os bandidos fugiram.

O socorro médico foi chamado, mas o delegado não resistiu aos ferimentos e morreu antes de chegar ao hospital mais próximo. Um dos criminosos, possivelmente ferido durante a luta, buscou atendimento em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da capital e acabou detido poucas horas depois do crime.

A Superintendência da Polícia Federal no Maranhão lamentou o ocorrido, decretou luto de três dias e informou que está acompanho as investigações. O trabalho da Polícia Civil continua com o objetivo de prender o terceiro membro do bando, identificado como Davi Costa Martins, que já teve a prisão preventiva decretada. O corpo do delegado foi sepultado no Cemitério Parque da Saudade, em São Luís, na tarde desse domingo, dia 6.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo